Briefing

Início > Marketing > "O registo freelance tenderá a impor-se"

"O registo freelance tenderá a impor-se"

quinta, 27 outubro 2011 11:04

"O registo freelance tenderá a impor-se"

O mercado de trabalho está a mudar e assim também está a procura. Foi com esta premissa que António Feliciano criou o portal Trabalhadores Independentes, "um novo recurso de divulgação de serviços para freelancers, profissionais liberais e microempresas que pretendem angariar trabalho".


Este novo portal, online desde 3 de Outubro, baseia-se num sistema de georreferenciação, onde os profissionais de cada área de trabalho registam-se e são apontados num mapa, de acordo com a região onde se encontram.

Ao Briefing, António Feliciano conta que a ideia surgiu "da percepção de que está em curso uma alteração importante no mercado de trabalho, em que a iniciativa individual será cada vez mais decisiva".

Em cerca de 20 dias, registaram-se mais de 250 profissionais de várias áreas mas a ambição é maior: "até ao final do ano estamos em fase de lançamento e o nosso objectivo é ter 1000 profissionais inscritos", refere. "No próximo ano começaremos a divulgar o site junto dos potenciais clientes, no sentido de criar um hábito de uso por parte da população. Pretendemos alcançar um número mínimo de 5 mil profissionais inscritos num período máximo de dois anos. Temos também a intenção de expandir o projecto para outros países de língua portuguesa, a partir de 2012", afiança António Feliciano.

No portal, a partir dos marcadores existentes nos mapas, os utilizadores têm acesso ao perfil de cada profissional, e nele podem encontrar informação curricular e portefólio.

Indagado sobre o futuro do mercado, o responsável pelo portal acredita que "a redução dos custos relacionados com o trabalho" é um factor importante. "A contratação à tarefa é uma das respostas possíveis e que tem vindo a ser utilizada, embora muitas vezes de forma incorrecta".

Para António Feliciano tudo indica que o emprego, como nós o conhecemos, tenha os dias contados: "os empregos estáveis e duradouros são cada vez mais raros e tendencialmente mais mal pagos", afirma.

"O futuro dos trabalhadores passa muito pela sua capacidade de iniciativa e adaptação, pelo que o registo freelance tenderá a impor-se, seja em exclusividade, seja para profissionais que têm emprego mas pretendem usar o seu tempo extra para ganhar mais e para abrir portas", conclui este responsável.

Até Agosto, segundo dados do Banco de Portugal, a taxa de desemprego em Portugal abrange 10 por cento da população e com os novos paradigmas do mercado, o trabalho independente pode ser uma solução na luta contra o desemprego.

Filipe Santa-Bárbara
Fonte: Briefing

Briefing advocatus fibra Welcome store


Considerações Legais     © 2016 briefing     Ficha Técnica  Estatuto Editorial