Grupo Lena foca actividades na construção e no ambiente e energia

grupoˍlenaˍlogo.jpg
Os sectores da Construção e de Ambiente e Energia deverão passar a ter um peso no volume de negócios global do Grupo Lena de cerca de 90%, que, em 2014 deverá superar os mil milhões de euros.

Segundo explica em comunicado, a empresa “está a implementar um
processo de reorganização em função do diagnóstico realizado e de uma
reorientação estratégica”.

De acordo com o mesmo documento, a consolidação e crescimento
projectados estão assentes numa grande dinâmica de internacionalização,
que será responsável por 40% da actividade, e num processo de
consolidação de competências de engenharia e de I&D capazes de
diferenciar o Grupo em Portugal e nos mercados onde estamos e estaremos
presentes.

“Para dar resposta a estes desafios”, adianta o comunicado, a
Administração do Grupo Lena, representada pelo seu presidente António
Barroca e Vice-Presidente, Joaquim Rodrigues, entendeu nomear um novo
CEO, CFO e uma nova Comissão Executiva.

O novo CEO, Joaquim Paulo Conceição, e CFO, Paulo Miguel Reis, vão
liderar o processo de adaptação da estrutura do Grupo à nova
estratégia, implicando esta uma redução no número de empresas e de
actividades desenvolvidas e uma maior eficiência nos negócios que vamos
manter.

Quanto a cortes de estrutura, o Grupo Lena refere que, “apesar dos
elementos constantes no estudo preliminar realizado, não é possível
quantificar com precisão, neste momento a dimensão” dos mesmos, já que
esses cortes “dependem, por exemplo, da rotação de RH para áreas
estratégicas”.

“No entanto, este é um caminho sem retorno, no qual estamos empenhados,
de forma a melhor consolidar o crescimento obtido até agora”, sublinha
a empresa.
 
“Os negócios contratualizados para os próximos anos, mais de 1,5 mil
milhões de euros, uma estratégia mais focalizada e um modelo de gestão
mais eficaz continuarão a garantir a presença do Grupo Lena entre os
maiores grupos económicos Portugueses”, considera o Grupo.

Actualmente o Grupo Lena está envolvido em projectos ligados aos sectores da construção, automóveis, turismo e serviços e às empresas do sector das ciências da vida e biotecnologia, tal como publica o jornal Público. Para além de Portugal, tem presença activa em Angola, Argélia, Brasil, Espanha, Marrocos e Roménia, países onde possui estruturas próprias.

Ainda segundo o mesmo artigo, até ao final do ano, o grupo Lena vai reduzir 200 postos de trabalho, num universo de cerca de cinco mil colaboradores, directos e indirectos, apesar do novo CEO não ter revelado quais serão as empresas sacrificadas por esta reforma.

Fonte: Grupo Lena / Público

Sexta-feira, 18 Junho 2010 01:00


PUB

PUB

2050.Briefing

À Escolha do Consumidor