Barclays e Santander deixam Rússia devido ao crescimento dos bancos locais

Lisboa, 22 fev (Lusa) – O Barclays e o Banco Santander estão entre os bancos ocidentais que estão a vender as suas operações de retalho na Rússia devido à ascensão das instituições financeiras estatais daquele país.

O Barclays anunciou na semana passada que quer alienar a unidade de retalho adquirida no mercado russo em 2008 por 545 milhões de euros, enquanto o Santander vendeu o seu banco na Rússia há apenas dois meses, conforme noticia hoje a agência de informação financeira Bloomberg.

“Os ‘players’ estrangeiros sem escala suficiente estão a sair do país”, comentou à Bloomberg Rustam Botashev, diretor da UniCredit em Moscovo, acrescentando que os bancos internacionais “não conseguem competir com sucesso com os bancos domésticos”.

Também há rumores que o HSBC poderá fechar as suas agências na Rússia, devido ao crescente domínio no mercado que estão a exercer os principais bancos russos (OAO Sberbank e VTB Group).

Paralelamente, foi hoje noticiado que o governo de Moscovo vendeu a sua participação de 46,48 por cento no Banco de Moscovo e 25 por cento das ações que detinha na Stolichnaya Insurance Group ao VTB, por 103 mil milhões de rublos (2,5 mil milhões de euros).

DN

Lusa/Fim

Quarta-feira, 23 Fevereiro 2011 12:02


PUB

PUB

2050.Briefing

À Escolha do Consumidor