Marcas portuguesas que fazem parte da nossa vida – À conquista do mundo

Marcas portuguesas que fazem parte da nossa vida I À conquista do mundo

Terminada a azáfama de Abril com a Semana do Design de Milão, é agora altura de fazer novamente as malas para partir para o outro lado do oceano e conquistar novos mercados.

O destino? Nova Iorque, onde irá arrancar já este sábado o maior evento de design do continente americano, o ICFF (ou International Contemporary Furniture Fair). Um evento que constitui uma grande porta de entrada para as marcas portuguesas no mercado americano: consolidado junto do público professional e já com 24 anos de existência, é o evento que dita as tendências desse mercado. As grandes marcas internacionais estão aqui num espaço que conta com mais de 13.500 m2 e com visitas que estimam os 25.000 profissionais da área pelos 4 dias de evento. E mais, o evento está enquadrado na New York Design Week; a cidade, que já por hábito nunca dorme, é invadida por uma explosão de eventos e respira design, as grandes marcas abrem as portas dos seus showrooms, nas mais famosas galerias e museus acontecem as mais variadas exposições e festas de design. E o mundo inteiro está lá presente para acompanhar estas novidades.

Como cantava Frank Sinatra, “If I can make it there, I’ll make it anywhere.”, é um facto. Precisamente por isso as marcas portuguesas estão já a postos para o grande evento e é incrível conhecer todas as novidades que as nossas marcas preparam para conquistar o mundo.

A título de exemplo, a Tapeçarias Ferreira de Sá vai lançar em exclusivo neste evento uma colecção de tapetes desenhada pelo famoso arquitecto Frank Gehry. Frank Owen Gehry, um dos mais famosos e enigmáticos arquitectos do mundo, vem agora juntar-se à marca Tapeçarias Ferreira de Sá numa colecção onde o público poderá ver de perto um produto que conjuga a qualidade nacional com a originalidade internacional, onde está bem presente a imagem de marca do arquitecto que, rasgando o convencional, desafia formas e lógicas, com nuances e motivos orgânicos.

Um grande exemplo que vem demonstrar que efectivamente temos em Portugal marcas maduras com uma capacidade estratégica e que estão sempre atentas ao mundo lá fora para vencer no panorama internacional. São os novos conquistadores, estão aí e querem conquistar o mundo, internacionalizar-se e exportar os seus produtos com valor acrescentado.

Melhor ainda é que cada vez mais assistimos à exportação de MARCAS, mais do que mobiliário, candeeiros ou tapetes. Em Portugal as empresas começam a mudar de mentalidade e procuram exportar marcas em detrimento de apenas produtos. Com o mercado interno fragilizado, as empresas portuguesas procuram criar conceitos inovadores, ao mesmo tempo que apostam em novos mercados e na fileira da exportação.

A missão da Portugal Brands passa exactamente por aí: mais do que contribuir para a exportação de mobiliário, candeeiros ou tapetes, contribui para a exportação de marcas, todas elas 100% nacionais e com uma excelente capacidade de inovar e ir mais além. E acredita que o design português será cada vez mais um participante activo no aumento das exportaçõs portuguesas. Após a primeira mostra em 2009, a Portugal Brands está plenamente confiante e está certa que estes quase 4 anos serviram para formar uma imagem muito positiva do design nacional. Temos produtos de alto valor acrescentado e que nos colocam na linha da frente do design mundial.

Aplaudimos todos os os novos conquistadores que fazem parte deste grande crescimento da marca Portugal. Porque numa casa 100% nacional não pode faltar a coragem de ir mais além, de arriscar e de conquistar novos caminhos pelo mundo.*

*Artigo escrito ao abrigo do antigo acordo ortográfico

Fonte: PortugalBrands

Sexta-feira, 18 Maio 2012 09:25


PUB

PUB

2050.Briefing

À Escolha do Consumidor