Investimento em publicidade cai, Modelo Continente lidera

Investimento em publicidade cai mas Modelo Continente lidera
A Modelo Continente continua a liderar a tabela dos maiores investidores em publicidade, tendo em conta os valores a preços de tabela. Ao todo, os anunciantes portugueses colocaram, em junho deste ano, 2,4 milhões de inserções publicitárias nos cinco principais meios above the line – televisão, rádio, imprensa, cinema e outdoor.

Esta é a conclusão da MediaMonitor depois da análise de dados sobre publicidade, no período compreendido entre 1 e 30 de junho deste ano.
Os valores representam uma quebra mensal de 14,2 por cento e de 40,9 por cento em relação ao período homólogo do ano anterior.

A marca Modelo Continente, líder da tabela dos maiores investidores em publicidade, detém um share of voice de 4,5 por cento face ao total do mercado publicitário e de 12,1 por cento quanto ao total dos 20 maiores anunciantes do mês em causa.

Tal como a insígnia da Sonae, também a Unilever JM mantém a posição que detinha – o segundo lugar -, sendo responsável por 3,6 por cento do investimento publicitário total e por 9,8 por cento do colocado pelos 20 maiores anunciantes de junho.

Em terceiro lugar encontra-se a L’Oreal Portugal, com um share of voice de 2,9 por cento quanto ao mercado publicitário e 7,8 por cento quanto ao total dos 20 mais.

Segundo avança a Marktest, “no seu conjunto, os 20 maiores anunciantes colocaram 37,1 por cento do valor publicitário registado em junho de 2012, em preços tabela”.

No top dos 20 maiores investidores publicitários estão seis empresas do grande consumo, cinco de telecomunicações, duas da grande distribuição e sete de outros sectores.

A televisão foi o meio mais escolhido por estes investidores, para a qual canalizaram 85,5 por cento dos seus budgets. Para a imprensa destinaram 5,5 por cento dos montantes, ao outdoor e à rádio dirigiram 5,3 por cento, tendo atribuído ao cinema 0,4 por cento dos montantes.

Fonte: Marktest

Quarta-feira, 25 Julho 2012 09:26


PUB

PUB

2050.Briefing

À Escolha do Consumidor