Jazz e vinho só no Defesa Jazz Festival

Jazz e vinho só no Defesa Jazz Festival
O desafio foi lançado pelo Clube Ferroviário e a Herdade do Esporão não se negou. O primeiro festival de Jazz a quem o Vinho da Defesa deu nome foi há um ano. Agora, torna a servir-se mais um copo deste evento, que decorre no Clube Ferroviário, aos domingos, até 26 de agosto.

O facto de ter sido o Defesa a dar nome ao festival e não outro vinho da Herdade do Esporão tem um significado: “Tem que ver com o ADN desta marca. O Defesa alia autenticidade e criatividade ao sabor, com a ambição de criar novas culturas de vinho. É por este motivo que os vinhos Defesa estão próximos de eventos ligados à arte, cultura ou música. Este é um dos habitats naturais dos três vinhos da gama. É, portanto, normal que seja o Defesa a dar o nome a este festival”, explica ao Briefing o diretor de marketing do Esporão, Filipe Caetano.  

No recinto, o Vinho da Defesa marca presença não só no copo mas também visualmente, ainda que com o cuidado de a imagem não se tornar “intrusiva”. “Para nós, a ativação máxima é ter os nossos a serem provados durante o evento, que é exatamente o que se vai passar”, adianta o responsável.

Filipe Caetano revela que é intenção da insígnia continuar a patrocinar este tipo de eventos, “desde que estejam reunidos os elementos de base para que seja feita esta associação marca Defesa: a reinvenção e evolução na forma de estar, viver e beber vinho alentejano”.

O Defesa Jazz Festival decorre aos domingos no terraço do Clube Ferroviário, em Lisboa, com início marcado às 19h.

Fonte: Briefing

Segunda-feira, 30 Julho 2012 00:00


PUB

PUB

2050.Briefing

À Escolha do Consumidor