Como a Xerox criou um postal de Natal para quatro países

Como a Xerox criou um postal de Natal para quatro países

A Xerox Portugal testou o modelo no Facebook no ano passado e agora foi a vez de o alargar à Espanha, Grécia e Itália. O desafio era criar um postal de Natal e foi lançado a diversas escolas e faculdades de design e belas artes de cada país. Luís Alves Monteiro, o português que é responsável pelo marketing nestes quatro países, disse ao Briefing que esta foi uma forma de fazer crescer a notoriedade da marca, principalmente entre o público mais jovem.

A ação foi também uma forma de comunicar uma ação de Responsabilidade Corporativa que a marca desenvolveu em todos os países. É que o tema central para o desenvolvimento do postal “era exatamente o papel que a Xerox desempenha, enquanto cidadã ativa e que contribui com um comportamento que incorpora os três pilares da sustentabilidade”, afirma o mesmo responsável.

Briefing | Como nasceu a ideia de criar um passatempo com um postal de Natal?
Luís Alves Monteiro | Esta foi uma ação que já tínhamos realizado no ano passado para a página da Xerox Portugal no Facebook e que tinha como principal objetivo crescer a notoriedade da Marca, em especial junto de um público mais jovem, que tem uma referência da Marca muito ténue ou quase inexistente. E que melhor canal neste momento para chegar a esse público do que as redes sociais, ainda mais tratando-se de lançar um desafio criativo.
O desafio este ano foi alargar a ação envolvendo os quatro países que compõem a Região Sul da Xerox Europa (Portugal, Itália, Espanha e Grécia) por forma a garantir uma abordagem multipaís e multicultural, mas utilizando os mesmos princípios. No fundo, quando se gere uma estrutura global é fundamental ter uma estratégia integrada e uma cultura e comunicação uniforme e comum: “Doing once, deploy many”.
Pegar no desafio da criação do Postal de Natal pareceu-nos a forma mais fácil de implementar uma ação comum, e nos aproximarmos do público que pretendíamos atingir.
Por outro lado, foi também uma forma de comunicar uma ação de Responsabilidade Corporativa que levámos a cabo em todos os países pois o tema central para o desenvolvimento do Postal era exatamente o papel que a Xerox desempenha, enquanto cidadã ativa e que contribui com um comportamento que incorpora os três pilares da sustentabilidade.
Cada país selecionou uma associação com necessidades de renovação dos equipamentos de impressão e vamos doar um multifunções. No caso de Portugal, com a ajuda da “Associação Laço”, estabelecemos uma parceria com o “Movimento Vencer Viver” que ajuda mulheres com cancro da mama.

Briefing | O postal vai ser o mesmo nos quatro mercados que estão sob a sua responsabilidade?
LAM | Sim. Toda a campanha teve a mesma imagem e o mesmo alinhamento. Todos os participantes concorriam para um prémio e pela possibilidade de serem o autor escolhido para ser o autor do Postal de Natal da Xerox nos quatro países. Por questões de regulamentação específica das Redes Sociais em Itália, acabámos por ter que designar um vencedor para Itália e outro para Portugal, Espanha e Grécia, mas toda a comunicação e estrutura da campanha foi semelhante para os quatro países.

Briefing | Qual tem sido a adesão dos estudantes e das escolas a esta iniciativa?
LAM | Tem sido excelente. Contactámos várias instituições e estabelecemos protocolos de colaboração para esta iniciativa com 46 Universidades e Escolas nos quatro países. Em Portugal, destacamos a Universidade do Porto, a Universidade Católica, a Universidade Nova, o IADE e a Faculdade Arquitetura, entre outras.

Briefing | Quais são os eixos fundamentais da estratégia de marketing da Xerox em Portugal? LAM | São diferentes dos outros países que estão sob a sua responsabilidade?
LAM | Numa multinacional a estratégia mais uma vez decorre de um processo de alinhamento e é definida centralmente pela Xerox Europa.
Essencialmente o nosso grande enfoque neste momento é, através das nossas ações de comunicação e do nosso trabalho para garantir clientes muito satisfeitos, reforçar todos os dias a marca Xerox no mercado nacional.
Por outro lado, é importante evidenciar a capacidade da Xerox enquanto líder reconhecido na área da tecnologia e na gestão de serviços de impressão (MPS). Só em 2012 registámos mais de 500 novas patentes mundialmente o que dá a dimensão do nível de tecnologia de ponta que desenvolvemos. A 2ª maior empresa em número de patentes registou cerca de 250 em 2012.
Mas o maior desafio é continuar a reforçar o posicionamento da Xerox, enquanto uma empresa cada vez mais direcionada para os serviços. Hoje somos de facto uma nova empresa. Uma Nova Xerox, com capacidade para gerir em outsourcing processos críticos de negócio dos nossos clientes, libertando-os para se focarem no seu “core business”.

Briefing | Na área da responsabilidade social quais são as prioridades da Xerox?
LAM | Temos diversas parcerias nesta área quer nacionais quer internacionais. Em Portugal, fazemos parte da GRACE e temos por intermédio do Clube dos Colaboradores Xerox uma série de parcerias com diversas entidades, como a Make a Wisk, a CerciOeiras, a Casa de Santo António, entre outras. Faz inclusive parte da nossa Politica de Recursos Humanos, permitir que os colaboradores dentro do seu horário de trabalho desenvolvam ações de responsabilidade social (apoio aos mais idosos, remodelação de instalações de âmbito social, apoio à infância, recolha de alimentos e roupa, etc.). Noutro âmbito, utilizamos também as nossas valências de impressão para suportar diversas iniciativas de divulgação de diversas instituições.

Briefing | Ficar com a responsabilidade do marketing da marca no sul da Europa é um reconhecimento da importância da gestão portuguesa no universo global da Xerox?
LAM | Já é quase uma tradição, dentro da corporação a Xerox Portugal ter os seus gestores em cargos internacionais dentro da organização. Como melhor exemplo, é o Eng.º Armando Zagalo de Lima que é um dos Vice-Presidentes da Xerox Corporation, e ao mesmo tempo presidente mundial para a área da tecnologia, o que de facto prova a qualidade do que se faz na organização em Portugal, e que nos conduz ao reconhecimento como benchmark em muitos aspetos.

Fonte: Briefing

Quinta-feira, 20 Dezembro 2012 10:56


PUB

PUB

2050.Briefing

À Escolha do Consumidor