Balanço 2012: Quais os canais mais vistos?

Ana Mendes (OMG Consulting / Managing Director)

Com o final do primeiro ano de audimetria GfK,  torna-se imperativo um balanço dos principais indicadores de audiência que traduzem a dinâmica competitiva na  televisão nacional, assim como as preferências dos portugueses em termos de consumo global por canal  e, consequentemente,  as principais escolhas  ao longo do dia.

 

Entre os canais nacionais, a liderança 2012 é destacadamente da estação de Queluz que exibe um share de audiência de 27.4% registando uma audiência média de março a dezembro de aproximadamente 470 mil espetadores.   A esta performance da TVI não é a alheia a transmissão de Secret Story3, A Tua Cara Não me é Estranha”,  os jogos da Champions League bem como os do Euro 2012, fortes sucessos da estação.

A SIC capta cerca de um quarto da audiência que viu televisão no ano passado ( share de audiência de 24.6%) e garantiu uma audiência média de cerca de 404 mil portugueses. No top programas para o ano 2012 ( março-dezembro) destacamos o Euro 2012, a Taça da Liga e as novelas Gabriela e Dancin’ Days.

A estação pública, com um share de audiência de aproximadamente 16% e uma audiência média de  258 mil portugueses, apresenta uma forte  aposta nas transmissões futebolísticas:  O top programas é dominado pelos quartos de final e final do Euro 2012, Jogos da Liga dos Campeões,  Taça de Portugal e fases de qualificação para o Mundial 2014.

A oferta crescente ao nível da TV por subscrição é  cada vez mais uma alternativa visível nas opções dos telespetadores, exibindo, em termos globais, um share de audiência líder (28.5%) no Total Dia e em todas as faixas com exceção do almoço (TVI), do pré-prime ( SIC) e do prime-time (TVI)..

Ana Mendes (OMG Consulting / Managing Director)

Fonte: OMG Consulting/MMW (base GFK)

Fonte: OMG Consulting /MMW (base GFK)
Alvo Universo: 9 459 200 indivíduos 
Período de análise:
Março a  Dezembro 2012
Base:
Total TV sem “Outros”

 

 

Terça-feira, 08 Janeiro 2013 10:39


PUB

PUB

2050.Briefing

À Escolha do Consumidor