“Chegou a altura de os juristas aprofundarem o conhecimento sobre os media”

“Chegou a altura dos juristas aprofundarem o conhecimento sobre os media”

A convicção é de Francisco Teixeira, consultor de comunicação na Ipsis Emirec e coordenador do curso de Media Training para advogados, organizado pelo ISCTE (Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa) e pelo INDEG-IUL (Instituto para o Desenvolvimento da Gestão Empresarial). Qual o objetivo principal desta iniciativa? Dotar os advogados de competências de comunicação para os diferentes suportes.

 

 

A Ipsis Emirec, o Etv, a Lusa e o Grupo Renascença são as entidades parceiras desta iniciativa.

Briefing I Quais os objetivos do curso de Media Training para advogados?
Francisco Teixeira I Dotar os advogados de competências de comunicação em televisão, rádio, imprensa e online, e aprofundar o seu conhecimento sobre como nasce, cresce e se desenvolve uma notícia. Por fim, dar a conhecer o que pode e deve ser feito por cada advogado para potenciar o seu nome-marca, melhorar a sua reputação e a das sociedades em que estão integrados, sejam elas multinacionais ou boutiques altamente especializadas.

Briefing I Existe necessidade de os advogados terem formação nesta área? Porquê?
FT I É tão óbvia essa necessidade quanto foi há uns atrás evidente, para todos, a necessidade dos jornalistas terem formação jurídica. Assistimos de forma muito intensa, durante o mandato do ex-procurador-geral da República, Fernando Pinto Monteiro, à pedagogia jurídica: à explicação de que um arguido não é um acusado, de que um condenado em primeira instância pode vir a ser absolvido e, até, dos danos colaterais que provoca uma violação do segredo de justiça. Ainda bem! É chegada a altura de os juristas aprofundarem o seu conhecimento sobre o mundo dos media porque parte do ruído que é gerado em torno da justiça tem origem, também, na forma como os advogados comunicam.

Briefing I De que forma é que o conhecimento sobre esta área poderá ajudar a gerar negócio para as sociedades de advogados?
FT I Comunicar é um ato incontornável em qualquer negócio e a prestação de serviços jurídicos não é exceção. Não se trata apenas de preparar um advogado para a gestão de uma crise relacionada com um cliente mas, também, de o ajudar a potenciar a projeção da sua competência técnica. Quando um cliente escolhe um advogado o que procura? Competência técnica, disponibilidade, resultados, confiança, confidencialidade e um preço justo e adequado ao serviço prestado. Comunicar é um instrumento-chave ao serviço de tudo isto.

Briefing I Em que consistirá este curso?
FT I A Formação para Advogados Executivos conjuga de forma harmoniosa uma vertente prática e uma vertente teórica. Pela qualidade dos professores – contamos com alguns dos mais distintos profissionais do mundo dos media -, e pela forma como estarão organizados os laboratórios práticos garantimos duas coisas: tratamento personalizado do aluno, com o máximo profissionalismo. Na vertente teórica, além de um retrato pormenorizado sobre quem é quem nos media em Portugal, os advogados conhecerão o modo de funcionamento de uma redação, serão sensibilizados para a gestão da informação e para a relação que poderão ter enquanto fontes de informação, compreenderão melhor o que determina a comunicação não verbal e como podem potenciar o seu nome-marca. Na vertente prática, cada advogado será preparado e testado em cenário real de entrevista: nos estúdios de televisão do EconómicoTV, nos estúdios de rádio do Grupo Renascença, em entrevista escrita e, por fim, aprenderão a potenciar o jornalismo online e as redes sociais como ferramentas de comunicação.

Fonte: Briefing

 

Quarta-feira, 06 Março 2013 12:12


PUB

PUB

2050.Briefing

À Escolha do Consumidor