Wikipédia não quer repetir uma história que envolveu Portugal

A empresa que detém a enciclopédia online Wikipédia baniu 250 utilizadores que tinham colocado online textos promocionais com falsas identidades. Estes problemas não são uma novidade pois durante cinco anos o site manteve online um texto sobre um suposto “Conflito de Bicholim” ocorrido no século XVII e que envolvia Portugal e um reino da Índia.

O diretor executivo da Wikpédia revelou à Time que os seus leitores sabem que a enciclopédia “não é perfeita mas também sabem que nunca tentará vender-lhes nenhum produto ou propaganda”.

A empresa andou um ano a investigar um esquema a que a revista chama “sock puppets” e que tem a ver com pessoas pagas para, através de identidades falsas, escreverem e publicarem textos promocionais.

Os problemas com textos e editores dissimulados não são uma novidade para a Wikipédia. Durante cinco anos a enciclopédia manteve online um artigo falso sobre o “Conflito de Bicholim”, que teria envolvida Portugal e um reino indiano. O texto foi publicado em 2008 e retirado em janeiro de 2013.

Em 2007, um autor que dizia ter um doutoramento em Teologia e editou centenas de textos sobre Direito Canónico foi banido do Wikipédia pois afinal não passava de um tipo de 24 anos do Kentucky que usava principal fonte o “Catholicism for Dummies”.

briefing@briefing.pt

Terça-feira, 22 Outubro 2013 10:43


PUB

PUB

2050.Briefing

À Escolha do Consumidor