Ricardo Monteiro ao Briefing: Presidir será servir

“Presidir será, antes de mais, servir”. É assim que o português Ricardo Monteiro sintetiza a sua recente eleição para presidente global da Havas Worldwide. Assume o orgulho de uma escolha com a qual – diz ao Briefing – espera contribuir para projetar de Portugal e dos portugueses “a imagem que eles merecem”.

E porquê servir? Antes de mais – acrescenta – numa rede de três centenas de agências com muitos milhares de trabalhadores, espalhadas por mais de 100 países, servir os funcionários, assegurando que lhes são proporcionadas as melhores condições possíveis de trabalho, formação e remuneração. Depois, servir os clientes dando-lhes o melhor produto criativo e o mais adequado às necessidades das suas marcas e do seu negócio na consciência que é esse negócio que mais conta e que o bem-estar e reputação da agência são uma mera consequência desses factos. E ainda servir os s acionistas, remunerando o seu investimento dentro dos padrões éticos e deontológicos vigentes. Finalmente, servir a sociedade pelo exemplo e enaltecimento dos valores societários e civilizacionais que devem impregnar toda a atividade empresarial.

Sobre a Havas diz Ricardo Monteiro que “é uma grande rede de agências”. E aponta como prova disso o facto de, no final do ano passado, o anúncio mais visto no YouTube ter sido uma criação da agência parisiense para a Evian. “Na era do digital, isso significa que devemos estar a fazer as coisas certas e que sentimos o pulso do mercado”, sublinha.
Valoriza ainda o facto de ser uma empresa francesa: “O nosso extraordinário e requintado trabalho para a Louis Vuitton reflete essas raízes”. E de ser uma empresa com a “dimensão certa” para se manter próxima dos clientes e dos “talentosos empregados”.

Há muito que Ricardo Monteiro não vive em Portugal, mas garante que conhece e fala com os clientes portugueses, “não apenas os maiores”, e mantém uma relação ainda próxima com muitos deles, como sejam a Sonae, a Citroen ou o Banco Best ou a Toshiba. A nível mundial reúno-se amiúde com clientes para discutir campanhas, propor estratégias ou fazer simples “trouble-shooting”…. “Orgulho-me disso”.

fs@briefing.pt

Segunda-feira, 13 Janeiro 2014 09:40


PUB

PUB

2050.Briefing

À Escolha do Consumidor