Adivinhem quem chegou a Angola?

A revista do grupo Masemba Lux acaba de “aterrar” em território angolano, onde conta agora com uma edição semanal, produzida integralmente em Angola. Em declarações ao Briefing, Nuno Santiago, diretor-geral da Masemba, afirma que este mercado tem muitas potencialidades e é “sem dúvida o país ideal para marcar o primeiro passo da estratégia de internacionalização da marca Lux”.

Nuno Santiago explica que o objetivo para este novo mercado é marcar a diferença pela qualidade editorial da revista. Para promover a chegada a Angola da Lux, a Masemba decidiu lançar uma forte campanha em outdoors e televisão, “vestindo” inclusive os ardinas com a marca Lux.

A revista terá uma periodicidade semanal e chega às bancas às sextas-feiras. Numa fase inicial, a publicação contará com uma circulação de 10.000 exemplares. Para além da distribuição em pontos de vendas “formais”, a publicação estabeleceu uma parceria com a Boomerang logística, estando presente em mais de 150 pontos de venda em Luanda, Huambo e Benguela.

A nova Lux Angola seguirá o conceito editorial da marca Lux, mas irá adaptar-se à realidade do mercado angolano, afirma Nuno Santiago.

Relativamente ao mercado publicitário em Angola, o diretor-geral da Masemba considera que este ainda se encontra numa fase embrionária. “Mas continua a ser, para muitos anunciantes portugueses, já nossos parceiros, um importante mercado de exportação, razão pela qual a Lux Angola é encarada como um meio importantíssimo para a comunicação das marcas. Em paralelo, temos vindo a trabalhar com empresas angolanas, que são já anunciantes e parceiros da Lux Angola e acreditamos que, em conjunto, poderemos ajudar a desenvolver o mercado publicitário no país”, acrescenta.

Desde a primeira hora, que a Masemba considerou essencial ter uma redação em Luanda para produzir, de forma autónoma, a Lux em Angola. Não obstante, serão potenciadas, sempre que possível, as sinergias com a equipa de Lisboa, explica o Nuno Santiago. Para além, de beneficiar também do trabalho dos correspondentes no Brasil e em Moçambique.

Com esta internacionalização, a Masemba pretende “editar produtos de grande qualidade e ser líder de mercado”, garante.

ad@briefing.pt

Segunda-feira, 24 Março 2014 12:46


PUB

PUB

2050.Briefing

À Escolha do Consumidor