O marketing tem uma missão: reanimar

Porque entende que o papel das marcas e dos marketeers é fundamental para relançar a economia, o consumo e a felicidade das pessoas, a APPM escolheu a reanimação como tema da Semana Nacional do Marketing, em curso até sexta-feira e de que o Briefing é media partner.

A escolha  não acontece por acaso. O presidente da Associação Portuguesa dos Profissionais do Marketing (APPM), Rui Ventura, explica que este conceito criativo de comunicação se alicerça na ideia de que os dois últimos anos constituíram um período de “grandes sacrifícios, de grandes mudanças no País, nos diferentes mercados e que envolveram naturalmente os profissionais de marketing e as marcas”. E na crença de que este é um momento de viragem: fazendo um paralelismo com a linguagem médica, é um momento de reanimação e – sublinha – “o papel dos marketeers e das marcas é fundamental para relançar a economia, o consumo e a felicidade das pessoas”.

Não é o marketing que precisa de ser reanimado. É exatamente o contrário, sublinha Rui Ventura: “O marketing é, na nossa perspetiva, o elemento reanimador que a sociedade, as marcas, as pessoas e a economia necessitam para voltarmos a ter níveis de conforto, de consumo e de capacidade de sonhar compatíveis com as nossas expectativas”.

E essa função de recuperar o consumo é uma missão que os marketeers assumem sem hesitar. Todos os dias, diz o presidente da associação que os representa, os
profissionais de marketing trabalham para inverter a quebra no consumo e, com isso, dinamizar a economia, as marcas, os produtos e os mercados.

Têm as ferramentas para isso, assegura. Desde logo o trabalho, a paixão e a dedicação. Depois a inovação, a criatividade, a diferenciação, a internacionalização, a capacidade de olhar para novos mercados e de personalizar a oferta a cada grupo de consumidores.

A reanimação herda o testemunho da re-evolução como tema da Semana Nacional do Marketing. Uma missão que está longe de cumprida. Afinal, “uma re-evolução é diferente de uma revolução”. “Não se faz e já está. É um processo contínuo, evolutivo, que pressupõe mudança constante”, comenta Rui Ventura. O marketeer acredita que esse processo “ainda está a acontecer” e que o que a APPM fez foi lançar a semente da mudança, através de projetos como a Marketing Academy, a certificação para profissionais de marketing ou a Marketing Marathon. São projetos que contribuem para fomentar a evolução da profissão e dos seus profissionais.

E depois da reanimação? Fica uma promessa: da APPM os profissionais podem sempre esperar inconformismo, curiosidade, vontade de arriscar e vontade de mudar. “É esse o ADN que temos vindo a materializar nestes últimos dois anos. Com projetos novos, pedindo ajuda aos associados, trabalhando em rede e, sobretudo, tornando-nos mais presentes, mais relevantes, de modo a que continuemos a ser uma referência para todo o sector”.

fs@briefing.pt

Quarta-feira, 09 Abril 2014 11:21


PUB

PUB

2050.Briefing

À Escolha do Consumidor