Há talento português no Mundial e não é só com a bola

As cerimónias de abertura e encerramento do Mundial de Futebol têm talento português: da Impossible Factory, que é responsável pela criação e produção artística dos eventos agendados para 12 de junho no Itaquerão, em São Paulo, e 13 de julho, no Maracanã, no Rio de Janeiro.

A produtora desvenda um pouco do espetáculo inaugural: foi concebido como uma homenagem ao Brasil e aos seus tesouros – à natureza, às pessoas e ao futebol; terá como elemento principal uma bola de led e contará com ginastas acrobatas, ginastas de trampolim e capoeiristas, num total de 600 bailarinos que atuarão durante 25 minutos.

A Impossible Factory é uma empresa portuguesa especializada em mega produções artísticas e cerimónias públicas, criada pelos mesmos fundadores da TAVOLANOSTRA Eventos Globais, João Garrido da Costa e António Oliveira Santos, e por Fabrice Bollen, em 2011. Daphné Cornez é a diretora artística e é ela que assina os dois espetáculos.

briefing@briefing.pt

Quinta-feira, 05 Junho 2014 12:05


PUB

PUB

2050.Briefing

À Escolha do Consumidor