Partners, agência do ano: isso é unfollow, diz o Tomás

O sócio da Partners Tomás Froes resume o desempenho da agência nesta edição do festival do CCP numa palavra: unfollow. “Um ano em que não seguimos ninguém, um ano em que conseguimos fazer diferente de todos os anos, um ano de muita criatividade”, diz ao Briefing.

Este foi um festival em que a Partners ganhou o prémio de agência global do ano e melhor agência em publicidade, em ativação e eventos e em projetos integrados. Foram 32 prémios no total para – frisa Tomás – clientes tão diferentes como a EDP, o MEO, a revista Sábado, a Mitsubishi, o ACP, o MEO Sudoeste e a Sport TV. “Clientes que gostam, como nós, de fazer diferente”, sustenta.

Ser agência do ano é o “reconhecimento” de ser a melhor agência criativa de Portugal, o que já aconteceu por quatro vezes nos 12 anos do CCP. “Essa consistência é que é difícil conseguir e a Partners tem conseguido”, afirma Tomás Froes, sublinhando que este é o festival de criatividade mais exigente existente em Portugal, aquele que reúne os jurados mais exigentes, mais criativos, com mais critério. “Por isso, ganhar aqui é ser o campeão nacional”.

Aproveita, aliás, para deixar uma palavra à organização: “Parabéns! Conseguiram organizar um festival que foi para além do festival, um festival com oradores muito, muito bons, um festival com temas atuais e inspiradores e, principalmente, um festival que ‘saiu da caixa’ da indústria criativa e foi para rua”.

Depois do CCP, da Partners podem esperar-se “mais prémios”, agora nos festivais internacionais que se aproximam. Podem esperar-se novos clientes, que Tomás promete comunicar brevemente. E “ideias ainda mais criativas que marquem a indústria”.

fs@briefing.pt

 

Segunda-feira, 11 Maio 2015 12:25


PUB

PUB

2050.Briefing

À Escolha do Consumidor