Como o David “dá pernas” às ideias

Como o David “dá pernas” a estas ideiasCom resultados próximos dos 200 mil euros em 2015, a Ideias com Pernas diz não sentir o impacto de um mercado publicitário fragilizado. Até porque, segundo o fundador e produtor da Ideias com Pernas, David Mendes, “este foi o melhor ano” desde a fundação da produtora, que aconteceu há sete anos. A juntar a um “crescimento constante”, está o contrato com o canal Discovery, resultado da estratégia de internacionalização da empresa, destacando a venda do formato “Minutos Mágicos”.

Briefing | Como nasce a Ideias com Pernas? O que motivou esta aposta?

David Mendes | A Ideias com Pernas nasceu em 2008 com o objetivo de marcar a diferença no mercado audiovisual com projetos originais e inovadores. Umas das principais apostas desde o início da produtora foi a criação e desenvolvimento do programa Minutos Mágicos. Este formato com três temporadas já produzidas, tornou-se um sucesso de audiências na SIC em horário nobre aos sábados à noite entre 2010 e 2014.

Briefing | A Ideias com Pernas arrecadou, no espaço de um mês, 9 distinções. Como se explica estes resultados?

DM | Penso que esse reconhecimento aparece naturalmente pelo facto de nos querermos superar todos os dias e sermos ultra perfecionistas em tudo o que fazemos. Não queremos apenas “vender” mais um filme. Queremos contar uma história original que se adeque ao nosso cliente e que transmita a mensagem idealizada. É fundamental compreendermos quem é o público-alvo a que se destina para conseguirmos oferecer a melhor solução criativa criando impacto nos espetadores e fazendo com que o filme se destaque da concorrência.

Briefing | O que significam estes prémios para a produtora?

DM | Este prémios são gratificantes para a produtora porque nós nunca fizemos filmes com o âmbito de concorrer em festivais. Produzimos filmes para os nossos clientes chegarem aos seus públicos e pelo caminho surgem estes festivais que reconhecem os produtores e realizadores na área audiovisual e nos mostram que o nosso trabalho está no caminho certo. Também são importantes para valorizar os clientes que acreditaram em nós e funcionam como um certificado de qualidade para quem nos está apenas a conhecer agora.

Briefing | Como a Ideias com Pernas se distingue das demais produtoras a operar no mercado português?

DM | Penso que o que nos distingue é a criatividade e originalidade. Não queremos ser uma produtora que vai fazer mais do mesmo. Por exemplo, quando fechámos contrato com a SIC para produzirmos os Minutos Mágicos, não existiam programas de magia na televisão portuguesa há mais de 10 anos. Foi também o primeiro formato de sempre em “Street Magic”. Esta série foi toda idealizada e produzida por nós em parceria com o mágico Mário Daniel. A estação acreditou em nós e correu esse risco de querer apostar em projetos portugueses inovadores em vez de comprar mais um formato internacional. Rapidamente se revelou uma excelente aposta atingindo audiências de um milhão de espetadores semanalmente.

Também tentamos estar sempre na vanguarda relativamente a meios técnicos e à linguagem audiovisual. Este mercado está em constante evolução e não podemos correr o risco de estagnar. Temos que continuar a fazer o nosso trabalho todos os dias mas sempre com uma visão do que aí vem e das tendências futuras. Hoje estamos a gravar a maioria dos projetos em 4K apesar de ainda haver poucas pessoas que tirem partido desta resolução. Outros recursos que utilizamos habitualmente que marcam a diferença nos nossos projetos são o super slow motion, timelapses, imagens aéreas, motion graphics, hand draw animation e 3D. Todos os projetos são sempre executados de raiz sem recurso a animações pré feitas (templates).

Briefing | O mercado publicitário em Portugal perdeu alguns anunciantes. Que alternativas restam à produtora?

DM | Apesar de o mercado publicitário ter perdido alguns anunciantes, nós temos sentido um crescimento constante ao longo dos anos. Relativamente a clientes empresariais este foi decididamente o nosso melhor ano desde a fundação da Ideias com Pernas há sete anos atrás.

Briefing | E que desafios se colocam a uma produtora nacional?

DM | O principal desafio é sempre o budget para cada produção. Infelizmente a maioria dos clientes querem sempre o melhor projeto de sempre com o custo mais baixo que conseguirem. É uma utopia. Acredito que o que nós conseguimos oferecer é uma das melhores relações preço-qualidade do mercado. Sem entrarmos em orçamentos loucos, conseguimos oferecer excelentes filmes adequados aos nossos clientes e que felizmente têm sido reconhecidos internacionalmente.

Briefing | A produtora trabalha marcas internacionais?

DM | A maioria das marcas que trabalhamos são nacionais mas algumas possuem uma forte presença internacional, como por exemplo, as marcas ligadas aos vinhos ou à construção civil. As marcas internacionais a que estamos ligados têm quase todas representação em Portugal. Empresas como a Coca-Cola, Hotel Corinthia, NOS, Continente, Salsa, APAV, Mercedes, SIC, Moscatel de Setúbal, Majestic, entre outras, são nossas clientes.

Internacionalmente acabámos de fechar contrato com um dos maiores operadores televisivos mundiais que irá ficar responsável pela distribuição dos Minutos Mágicos em cerca de 100 países por todo o mundo.

Briefing | Quanto ao digital, veio potenciar ou valorizar o trabalho da agência?

DM | O digital veio decididamente valorizar o trabalho da nossa agência. Há alguns anos atrás o nosso tipo de clientes tinha alguma dificuldade em divulgar os filmes produzidos por falta de capacidade para investir em televisão. Ficavam limitados a poder apresentá-los em reuniões ou feiras internacionais. Hoje facilmente atingem milhares de visualizações nos canais online e redes sociais ao fim de alguns dias. Atualmente os consumidores ou turistas fazem sempre pesquisas online antes de adquirirem algum produto ou partirem em viagem. Se os vídeos dos nossos clientes se destacarem nessas pesquisas é certo que irão influenciar a decisão do público. Além disso, hoje podemos ver filmes com melhor qualidade e resolução na Internet do que nos canais de televisão. Por exemplo, no Netflix vemos conteúdos em 4K com som em Dolby Digital 5.1 e nos canais abertos em Portugal ainda não saímos do PAL/SD que tem uma resolução 16 vezes inferior.

Briefing | Quais os resultados obtidos em 2015?

DM | Os resultados deste ano andam próximos dos 200.000€. É um excelente resultado dado que este ano não tivemos nenhum programa de televisão no ar.

Briefing | Como surge este acordo com o canal Discovery? Qual a periodicidade?

DM | Este acordo surge na sequência da nossa estratégia de internacionalização do formato. Em 2015 estivemos presentes no MIPTV e MIPCOM em Cannes onde estabelecemos esta parceria com o grupo Discovery Communications. Os responsáveis manifestaram um grande interesse no nosso projeto desde a primeira hora por ser uma das maiores e mais completas séries de “Street Magic” a nível mundial.

Briefing | Em que consiste?

DM | Os 36 episódios de 42” do programa “Minutos Mágicos” já desenvolvidos em Portugal vão passar a ser distribuídos pelo grupo Discovery na América do Norte, América Latina e Europa e Leste. O programa pode assim chegar a mais de 100 países no espaço de um ano. Esta expansão vai ser progressiva e deverá iniciar-se dentro de alguns meses porque os conteúdos ainda estão a ser adaptados a cada país.

Briefing | Qual a temática dos programas que serão desenvolvidos pela produtora?

DM | Os programas são os mesmos que foram emitidos em Portugal entre 2010 e 2014, ou seja, os mercados internacionais vão poder conhecer e apreciar o talento mágico do Mário Daniel e também vão descobrir muito sobre a cultura e as regiões de Portugal. No total são 36 episódios em 36 cidades diferentes do nosso país.

sb@briefing.pt

Segunda-feira, 25 Janeiro 2016 12:16


PUB

PUB

2050.Briefing

À Escolha do Consumidor