A Bee quer criar buzzzzzzz

“2019 é o nosso ano, o ano da abelha”. Palavras do CEO da Bee, Miguel Hernandez, que mostram o entusiasmo no novo posicionamento da agência, marcado por um rebranding e pelo reforço da equipa. Depois de 11 anos dedicada à comunicação para indústria farmacêutica, a ambição é agora alargar o espectro de áreas de atividade e continuar a “criar buzzzzzzzzzzzz para marcas, produtos e serviços“.

 Briefing | Ao 11º aniversário, o que motivou o rebranding da Bee?

O rebranding já tinha sido pensado há um ano quando celebrámos o 10º. aniversário, mas sentimos que ainda não estávamos no momento certo. Tínhamos inúmeros projetos a decorrer que precisávamos de concluir e queríamos reforçar a equipa. Agora sim estamos em condições de relançar a nossa marca…2019 é o nosso ano, o ano da abelha. Isto significa um novo posicionamento no mercado para a Bee e uma mudança na estrutura. Reforçámos a equipa com a entrada de pessoas vindas de diferentes áreas para dar uma resposta mais exigente, efetiva e eficiente na gestão das relações com os nossos clientes e parceiros.

O sangue de quem integra atualmente a Bee é feito de visões diferentes que trazem novas perspetivas de negócio e estratégias audazes para consolidar o ADN da agência. Desta forma, considerámos que agora sim tínhamos reunidas todas as condições para um turnover que inclui ainda um reforço online. Temos um novo site que transparece na íntegra a nossa ambição e que permite melhorar a resposta às necessidades de clientes institucionais e de consumo e conquistar potenciais parceiros provenientes dos mais variados setores de negócio.

O que significa este rebranding para a agência? Implica também um reposicionamento em termos de áreas de atividade?

Desde a fundação da Bee que o nosso core business é a criação de projetos de comunicação e produção para a indústria farmacêutica. Vamos manter esta expertise e temos uma equipa sénior dedicada à área da saúde com gestores de projeto, equipa criativa e consultores de comunicação, mas queremos aumentar a carteira de clientes de outros setores de atividade, e inclusive de outros mercados, e dar provas do nosso trabalho. Estamos preparados para qualquer desafio e estamos agora mais ágeis e criativamente mais fortes, mantendo a nossa aposta no crescimento das áreas de relações públicas, eventos, design, digital, vídeo e consultoria estratégica. Dou um especial destaque à área de eventos que sempre foi a nossa maior valência e manteremos esse posicionamento na estratégia atual e futura da empresa.

Quais os objetivos da Bee para este ano?

É um ano em que queremos crescer e diversificar o nosso espectro de clientes. São as palavras de ordem dentro da Bee.

Somos uma agência nacional, independente e ágil com uma nova identidade visual, um novo posicionamento, uma nova estratégia, uma nova equipa… tudo a postos para alavancar o crescimento e aumentar a nossa colmeia. Este é o nosso principal objetivo. Tal como as abelhas que nos inspiram diariamente com o seu trabalho árduo e espírito de equipa, lutamos diariamente para resolver desafios de forma impactante e que conquistem os nossos clientes e, consequentemente os seus targets. Queremos por isso dar a conhecer o nosso trabalho a quem ainda não nos viu a dar 100% a cada minuto e, com isto, criar oportunidades de negócio e desafios à altura da equipa criativa. Acreditamos que são os desafios que nos fazem crescer e que nos permitem polinizar o mercado com o ADN Bee.

E para o próximo ano, qual a estratégia e objetivos?

No próximo ano queremos continuar a dar provas do nosso trabalho, da vitalidade e força da empresa, consolidando o caminho que temos vindo a traçar ao longo destes 11 anos. O nosso lado curioso e inovador fala alto. Desta forma, queremos ajudar quem trabalha connosco a descobrir novas janelas de oportunidade para potenciar as suas áreas de negócio.

Para nós, é fundamental não só conquistar mais volume de negócio, como também sermos proativos e garantirmos os níveis máximos de satisfação e qualidade de trabalho aos nossos clientes. Sermos proativos e não meramente reativos; sermos ágeis na resposta e criativos na resolução de problemas faz de nós uma agência que não se inibe de ‘pisar a linha’ e arriscar hoje, para brilhar amanhã. A vontade de criar buzzzzzzzzzzzz para marcas, produtos e serviços está ao rubro e a fasquia jamais baixará. Desafiem-nos e entrem no mundo da Bee.

Onde residem as maiores potencialidades de crescimento?

O ritmo acelerado em que se vive, os constantes avanços tecnológicos que facilitam o nosso dia a dia ou a transformação do planeta numa autêntica aldeia global, faz com que os parâmetros de consumo sejam voláteis, mas altamente exigentes. Desta forma, consideramos que a área do consumo, hotelaria e tecnologia são setores em expansão e que guardam boas surpresas para o negócio.

 

sd@briefing.pt

 

Terça-feira, 04 Junho 2019 11:47


PUB

PUB

2050.Briefing

À Escolha do Consumidor