Benfica Eventos joga nas ideias. Diz o Vasco

A resposta da Benfica Eventos às restrições impostas à realização de eventos, devido à pandemia de Covid-19, dividiu-se em duas fases, a primeira das quais consistiu na revisitação de ideias e pesquisa de novas soluções. A segunda, em curso, tem como foco preparar o futuro, que está repleto de desafios, afirma o diretor de Vendas B2B, Vasco Ribas.

 

“Primeiro, foi necessário reorganizar as equipas comerciais e operacionais, de forma a antecipar os efeitos da pandemia. Foi uma oportunidade para revisitar ideias que estavam em fase de desenvolvimento, mas também para pesquisa de novas práticas ou soluções no mercado. Nesta segunda fase, o foco está no futuro, pelo que passámos para uma vertente de adaptação e desenvolvimento”, especifica o diretor de Vendas B2B Do SL Benfica, Vasco Ribas. Do ponto de vista operacional, prossegue,  houve um estudo meticuloso das regras implementadas pela Direção-Geral de Saúde para eventos corporativos e desportivos, reavaliação das capacidades de todos os espaços de eventos do estádio, implementação de um plano de contingência para rotina, implementação de planos pontuais evento a evento, criação de novos manuais de procedimentos para fornecedores e partilha de procedimentos de contingência com clientes, para o bom funcionamento de eventos e visitas técnicas. Do ponto de vista comercial, a equipa esteve mais focada na necessária revisão do posicionamento, tomando decisões em termos de objetivos e planos de ação para o futuro. “É necessário ter em conta que, mesmo em tempo de pandemia, acolhemos eventos desportivos no estádio, algo que nos obrigou a diversas adaptações, mas que nos manteve muito ativos em termos da preparação operacional”, salienta. Ante a nova realidade, Vasco Ribas acrescenta:  “É difícil inovar quando o futuro não é ainda claro, mas, para o momento que vivemos, sim, foi preciso revermos a nossa oferta e foi nesse aspeto que investimos esforços, tais como na estruturação de soluções com parceiros que permitem a criação/organização de eventos híbridos ou eventos apenas em formato de streaming; reestruturação de ligações wifi e pontos de rede nos principais espaços de eventos, criando melhores condições para a experiência online; plataformas digitais para check-in, partilha de documentos e outras necessidades tanto em termos da operacionalização do evento como na ótica do utilizador das soluções”.

No que se refere ao regresso à atividade, Vasco Ribas declara que foi dada prioridade à retoma dos eventos desportivos, onde, além dos jogos da Liga NOS, tiveram o “privilégio” de acolher a organização de vários jogos da fase final da Liga dos Campeões. “Algo que muito nos orgulha, mas que nos obrigou a deixar para uma segunda fase a reabertura do venue para eventos não desportivos. Esperamos um regresso algo moroso e difícil, pois é um setor que irá sofrer de uma recuperação muito prolongada no tempo”, adianta.

No que se refere às novas regras para a realização de eventos, o diretor de Vendas B2B garante que todos os clientes vão poder sentir-se confortáveis no estádio. “As regras definidas seguem à risca as indicações da DGD. Estamos, neste momento, certificados pelo Turismo de Portugal como um espaço Clean & Safe e, fruto da operação diária do clube, possuímos vários departamentos em áreas relacionadas com a saúde, e também com o safety & security, empenhados para que os nossos espaços possuam todas as condições de utilização para as mais diversas finalidades”, sublinha.

Sobre as mais-valias oferecidas pelos espaços da Benfica Eventos e quem os solicita, Vasco Ribas afirma:  ”O nosso estádio é a maior infraestrutura de eventos do país, razão pela qual nos permite assegurar que temos condições para que o distanciamento entre os vários participantes seja cumprido, em qualquer tipo de evento. Conseguimos acolher e organizar uma pequena reunião de empresa num camarote, um congresso, uma visita especial de um grupo estrangeiro, um grande concerto em todo o estádio ou até uma final de uma grande competição. Esta diversidade leva-nos a referenciar, também, a qualidade das equipas que operacionalizam os eventos, que possuem experiência e um conhecimento ímpar das potencialidades do estádio”. Existem ainda outros fatores a ter em conta, como o estacionamento com 2.400 lugares, a localização na zona limítrofe de Lisboa, perto do aeroporto, e, ao mesmo tempo, do centro da cidade, fáceis acessos e transportes, alojamento próximo, restaurantes no complexo e serviço de catering dedicado nas áreas de eventos, destaca. Por outro lado, adianta, como complemento ao evento, é possível organizar visitas ao estádio e ao museu, contar com a presença de uma lenda do SL Benfica para palestras, fazendo a analogia entre a gestão de um balneário e de um departamento empresarial, atividades de team building, assistir ao mítico voo da águia, e realizar um slide sobre o campo principal, entre muitas outras soluções. “Em suma, procuramos apresentar um serviço de excelência, num espaço repleto de história e de emoções: ninguém fica indiferente num evento que se realize neste estádio. E as solicitações são das mais variadas, desde as mais de 440 empresas que fazem parte do nosso Corporate Club, a empresas externas enquanto clientes finais. Trabalhamos, também, em contato próximo com os operadores, agências e restantes colegas que atuam no mercado, procurando ser um parceiro para todos e acrescentar valor com uma proposta diferenciadora”, frisa Vasco Ribas. Numa antevisão do ano que está prestes a terminar, destaca: “São tempos de incerteza, que nos levam a ser cautelosos e realistas. No grupo, trabalhamos por época desportiva, pelo que iniciámos o ano em julho. Temos, portanto, pela frente um ano repleto de desafios, que irá exigir um elevado nível de adaptação e consistência”.

briefing@briefing.pt

 

Segunda-feira, 30 Novembro 2020 12:25


PUB

PUB

2050.Briefing

À Escolha do Consumidor