Campanha JRS – Algumas desculpas escondem um preconceito

O JRS Portugal – Serviço Jesuíta aos Refugiados – lançou uma campanha de sensibilização para a contratação de pessoas imigrantes e refugiadas. Sob o mote “Algumas desculpas escondem um preconceito” pretende desconstruir-se os mitos mais comuns associados à contratação de pessoas imigrantes e refugiadas, lembrando que o respeito e a dignidade dos processos de contratação dependem muito das entidades empregadoras.
O JRS Portugal oferece vários serviços de acompanhamento de pessoas imigrantes e refugiadas, de forma a apoiar o seu processo de integração em Portugal, tais como o apoio à empregabilidade, apoio social e jurídico, formação profissional e aprendizagem da língua portuguesa, entre outros.
O Gabinete de Emprego do JRS Portugal promove a integração dos seus utentes no mercado de trabalho, apoiando pessoas com diferentes qualificações e experiências profissionais, em várias áreas: saúde, serviços administrativos, restauração, acompanhamento de crianças, serviços domésticos, cuidados a idosos, informática, hotelaria, construção civil, entre outras.  Em 2022, o JRS Portugal conseguiu angariar 770 ofertas de emprego digno para as pessoas imigrantes e refugiadas que acolhe e acompanha diariamente. No entanto, o sucesso na integração no mercado de trabalho depende sempre das entidades empregadoras.
A experiência do Gabinete de Emprego demonstra que são muitas as barreiras que as pessoas imigrantes e refugiadas enfrentam junto das entidades empregadoras nos momentos de procura de emprego e contratação. Questões como a nacionalidade, a língua, a cultura, os impedimentos documentais, o desconhecimento da legislação ou o não reconhecimento do currículo e das qualificações são apenas alguns exemplos. Além disso, não é incomum que as entidades empregadoras proponham contratar pessoas migrantes sem oferecer um contrato de trabalho, deixando-as desprovidas de direitos, aproveitando-se da situação de vulnerabilidade em que se encontram.
Cabe a todos nós mudar estar realidade: não só aos empregadores, mas também à Sociedade Civil Com esta campanha, o JRS Portugal pretende apelar à consciência das entidades empregadoras e demonstrar que as oportunidades de trabalho dignas e respeitadoras dos direitos humanos podem realmente fazer diferença, não só na vida dos trabalhadores imigrantes e refugiados, mas também na sociedade portuguesa como um todo:
“Uma oportunidade de emprego digno representa o início de uma nova fase na vida de muitas pessoas imigrantes e refugiadas. Permite, ainda, alavancar uma série de dimensões do processo de integração, como o acesso a habitação em Portugal, o apoio à família no país de origem, entre outras. Mas, contratar pessoas imigrantes ou refugiadas não é um gesto de caridade ou boa ação, e é precisamente isso que queremos transmitir com esta campanha. É uma situação em que todas as partes ganham, ou *win-win-win*: beneficia o empregador, a pessoa estrangeira contratada e os mas, também, os portugueses” , refere André Costa Jorge, Diretor-Geral do JRS Portugal.

Quarta-feira, 22 Novembro 2023 14:41


PUB