Frei Gigante – uma nova imagem que conta a história da origem dos vinhos do Pico

O Frei Gigante, uma das marcas mais antigas da Cooperativa Vitivinícola da ilha do Pico – Picowines tem uma nova imagem. A colheita 2021, deste vinho certificado com denominação de origem, surge agora no mercado totalmente renovado, com uma imagem que conta, de facto, a história e aventura deste vinho juntando a tradição à inovação que o caracteriza.

O seu nome presta homenagem à primeira personalidade histórica conhecida que, em 1460, aquando da colonização da ilha, traz as primeiras videiras e faz as primeiras experiências de locais de produção de vinho.

“O Frei Gigante, um blend das três monocastas Arinto dos Açores, Verdelho e Terrantez do Pico, é o vinho bandeira da cooperativa quando falamos de castas autóctones e daquilo que representa a essência dos vinhos do Pico. É um vinho que não se resume a uvas e a fermentações, conta uma história e a sua aventura, aliando a tradição à inovação”, afirma Losménio Goulart, Presidente da Cooperativa Vitivinícola da Ilha do Pico – Picowines.

Por seu lado, Bernardo Cabral, enólogo consultor da Picowines destaca a “mineralidade, salinidade e acidez como características marcantes nos vinhos açorianos, principalmente os produzidos na ilha do Pico, e um terroir único e singular marcado pelos solos vulcânicos e pela forte influência do Atlântico, que faz com que tenhamos vinhos de excelência. Pretendemos ter vinhos genuínos e pouco trabalhados”.

Os elementos gráficos do rótulo da nova imagem do Frei Gigante contam a sua história e origem. Entre diversos símbolos, destaca-se a imagem da ilha do Pico, a bússola que pretende representar o papel do Frei Gigante na descoberta de castas e formas de implementação das vinhas na ilha, a caravela portuguesa que representa as castas trazidas das ilhas do Mediterrâneo, o Verdelho, a casta mais tradicional e emblemática da região ou mesmo as iniciais do seu verdadeiro nome: Pedro Frei Gigante.

Um vinho que conta uma história

A nova imagem do Frei Gigante conta uma história. Diz a lenda que Pedro Frei Gigante trouxe então as primeiras videiras para o Pico, nos inícios da colonização da ilha, levando a cabo as primeiras experiências de produção de vinho em chão de pedra negra protegida por muros de basalto, que hoje caracterizam a segunda maior ilha do Arquipélago dos Açores.

Os franciscanos ajudavam as pessoas a trabalhar e inventar formas de melhorar a vida “real”. Havia um interesse para além do religioso que a evolução das pessoas do Pico acontecesse verdadeiramente. A introdução do plantio da vinha foi liderada na ilha do Pico pelos frades franciscanos que cedo reconheceram a existência de condições climáticas adequadas para a produção vitivinícola. Funcionavam como uma família e sabiam que havia nas zonas mediterrâneas terrenos parecidos com os do Pico onde havia vinhas. O Frei Gigante era franciscano e teve um papel preponderante na plantação da vinha no Mediterrâneo, através da partilha dos seus conhecimentos.

As primeiras plantas terão sido trazidas das ilhas do Mediterrâneo. A casta que ganhou preferência pela sua produtividade e qualidade dos vinhos produzidos foi o Verdelho. A história açoriana refere com frequência que as primeiras plantas foram trazidas da Sicília, as características da vinha e as dinâmicas de povoamento e comércio da época apontam para as Canárias. Depois de um arranque lento, o vinho licoroso tornou-se famoso pela sua qualidade e nos finais do século XVII já era exportado para outras ilhas e a partir do século XVIII para a maioria dos países do norte da Europa.

Frei Gigante

Um vinho feito a partir de um lote das castas autóctones dos Açores, provenientes de vinhas na ilha do Pico com diferentes exposições. Após cuidada seleção das uvas, a fermentação aconteceu em cuba de inox a uma temperatura controlada de 14ºc. Estagiou sobre as borras finas durante 9 meses após o qual o vinho foi engarrafado.

A Picowines tem vindo a conquistar novos mercados com os seus vinhos, designadamente no continente asiático e no Norte da Europa, apostando sempre na tradição, inovação e excelência. A cooperativa consegue já colocar os seus vinhos em 20 países, com especial destaque para o mercado americano e europeu.

O vinho Frei Gigante 2021 vai estar disponível nas principais garrafeiras do país e na restauração.

Quarta-feira, 22 Novembro 2023 14:32


PUB