Comunicação

Designers desafiados a "porem as mãos" na cortiça

Designers desafiados a
O Vitra Design Museum em parceria com a Corticeira Amorim, lançou um concurso que desafia os designers de todo o mundo a criarem aplicações em cortiça ou a melhorarem o atual portefólio dos produtos desta indústria.

quinta-feira, 21 junho 2012 03:00


As inscrições estão abertas até dia 30, sendo que as 20 melhores propostas serão selecionadas até dia 15 de julho, com base na relevância clara e aplicação na melhoria das linhas de produtos existentes e na criação de novas aplicações ou linhas de produtos.

Os vencedores serão posteriormente convidados a participar num workshop especializado em Domaine Boisbuchet, no qual de desenvolverão os protótipos das 20 ideias selecionadas. No final da atividade será atribuído um prémio de 10 mil euros ao melhor projeto.

Na lista de jurados destacam-se Alexander von Vegesack, em representação do Domaine de Boisbuchet e do Vitra Design Museum, Gabriele Pezzini, designer consultor da Hermès (Paris), Cathleen O'Rourke, Diretora para a Europa da Parsons The New School for Design (Paris), Luisa González-Portillo, Coordenadora do Master IED e Diretora Académica Domaine de Boisbuchet, os designers Pedro Ferreira e Rita João, juntamente com Carlos de Jesus e Raquel Castro, da Corticeira Amorim.

Com este concurso, o Vitra Design Museum pretende, segundo diz, "potenciar no privilegiado espaço do Domaine do BoisBuchet o desenvolvimento de novas aplicações de cortiça, considerando o potencial inesgotável deste material sustentável e tirando partido das suas características".

Nas palavras de Alexander von Vegesack, Presidente do Domaine de Boisbuchet e do Vitra Design Museum, "Domaine de Boisbuchet é um lugar idílico, que atrai criativos de todo o mundo. Inspirados pela natureza, experimentam trabalhar com a madeira, o barro, tecidos, e outros materiais e, acima de tudo, com a sua fantasia. A cortiça é o enriquecimento ideal desta paleta e é um material pelo qual sempre tive grande respeito e simpatia. Nunca desperdiço uma rolha de cortiça! Este meu afeto intuitivo é também suportado por convicções: as suas incomparáveis qualidades ecológicas fazem da cortiça uma das matérias-primas mais pertinentes para promover o futuro do nosso meio ambiente".

Todas as informações relativas ao concurso podem ser consultadas no site da iniciativa, sendo que os documentos das candidaturas devem ser submetidos através do email Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar..

Fonte: Cunha Vaz & Associados

bt nl

2050.Briefing

O Outdoor Honesto

À Escolha do Consumidor

Edições Especiais

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing