Comunicação

CAEM confirma sistema da GfK

CAEM confirma sistema da GfK
A direção da CAEM – Comissão de Análise dos Estudos de Mercados partiu para férias, no fim-de-semana, tendo concluído o processo iniciado pela RTP sobre a fiabilidade do novo sistema de audimetria. E fê-lo exatamente como o Briefing tinha anunciado na sua edição de 19 de Junho: confirmando o sistema da GfK e mantendo o seu contrato de medição das audiências de TV.

segunda-feira, 23 julho 2012 10:45

No comunicado que anuncia a conclusão do processo, a CAEM confirma que as posições oficiais das três secções do regulador (meios, anunciantes e agências) “coincidem na generalidade” na decisão de continuar a trabalhar com a GfK, sendo que o próximo semestre será dedicado ao aperfeiçoamento do sistema.

Esta decisão da CAEM foi tomada com base no “Relatório de Conclusões Factuais” apresentado pela consultora PwC.

No dia seguinte à apresentação do relatório preliminar da mesma entidade e depois de ter ouvido várias fontes conhecedoras do processo, o Briefing noticiou que não tinham sido assinaladas questões “que possam pôr em causa o contrato celebrado com a GfK”.

Não obstante esse dado factual que agora se confirma, a RTP abriu o Telejornal desse dia noticiando que “Auditoria arrasa GfK”, título também utilizado pelo Diário de Notícias, o jornal que mais relevo deu ao assunto.

Mas, agora, mesmo o Diário de Notícias reconhece, na edição de sábado, que “o bom senso imperou” e equaciona a hipótese de o processo ter sido iniciado apenas “para marcar território”.

O certo é que o estudo feito pela PwC, a auditora da RTP, levanta questões relacionadas com vários elementos secundários relacionados com a fiabilidade e a proteção do sistema, mas não apresenta dados concretos que permitam concluir pelo enviesamento da medição das audiências de TV, nomeadamente em prejuízo ou benefício de determinado canal.

Esta insatisfação com os resultados do estudo da PwC  terá levado a RTP, à margem do regulador, a contratar três universidades para produzirem pareceres sobre o mesmo assunto.

Os pareceres contratados pela RTP – escreveu a 13 de Julho o jornal Público depois de, aparentemente, ter tido acesso aos mesmos – concluíram que “o uso de amostras não probabilísticas não permite uma medição rigorosa das audiências”.

Seja como for, a CAEM tomou na sexta-feira passada uma decisão consensual que parece isolar a RTP e afasta da disputa comercial eventuais concorrentes da GfK.

Fonte: Briefing

segunda-feira, 23 julho 2012 11:45

bt nl

2050.Briefing

O Outdoor Honesto

À Escolha do Consumidor

Edições Especiais

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing