Comunicação

TEDxO´Porto: “As pessoas fazem as regras”

TEDxO´Porto: “As pessoas fazem as regras”

"Tudo o que era tradicional foi modernizado, tudo o que era analógico foi transformado em digital e toda a tecnologia foi mobilizada e as pessoas fazem as regras", diz ao Briefing um dos oradores do TEDxO´Porto, Jonathan MacDonald.

sexta, 12 abril 2013 11:48

 

Empresário com duas décadas de experiência que já colaborou com mais de 100 empresas, a nível mundial, criando e executando estratégias comerciais e digitais, MacDonald afirma que, na sua intervenção, no Porto, vai abordar o que significa estar a viver em tempos modernos com um grande volume de ruído.

Briefing | O que é que vai partilhar com o público no TEDxO'Porto?
Jonathan MacDonald | Vou abordar o que significa estar a viver em tempos modernos com um grande volume de ruído. Nós abraçamos esse ruído e estamos mais ligados à informação do que nunca. No entanto, muitas vezes, perdemos a capacidade de encontrar o que realmente importa...o nosso "sinal".

Briefing | No seu site escreve: "Só pode tomar decisões fortes e estratégias relevantes se realmente entender o que está a acontecer". Onde podemos obter as ferramentas necessárias para entender o que está a acontecer no mundo do social media?
JM | A primeira coisa a perceber sobre social media é que é social não é um media. O que está a acontecer não é o aparecimento de um novo canal de media (apesar de a maioria das empresas desejar que assim o seja). Na realidade, houve uma mudança de paradigma que mudou fundamentalmente a relação entre empresas e ao público. Os cidadãos têm agora poderes para criar, editar, publicar e partilhar num ambiente que é construído sobre o que as pessoas acreditam e em quem confiam. Este é um ambiente "earned media" e não pode ser comprado ou ser propriedade de alguém. Isto é o que eu explico aqui.

Briefing | Os smartphones são a mais recente revolução no mundo digital. Qual é o próximo?
JM | Penso que, numa perspetiva tecnológica, a última revolução no mundo digital deu poderes aos cidadãos quer com os smartphones, e mais recentemente, com os tablets e a internet das coisas (ou seja, qualquer objeto pode ter um endereço IP). Acredito que não devemos ficar tão fascinados com a tecnologia e interessarmo-nos mais pelo que a tecnologia pode fazer pela sociedade. Uma peça de plástico ou de vidro contendo um chip de computador é apenas uma peça de plástico ou de vidro contendo um chip de computador. Eui falo mais sobre isso aqui.

Briefing | Quais os principais princípios de uma boa estratégia digital?

JM | Se virmos o digital como um canal, então ele será uma tática e não uma estratégia. Uma estratégia desenhada para atingir determinados objetivos pode incluir o uso do digital, mas começar assim resulta, frequentemente, em desfechos puramente digitais em vez de se ter uma perspetiva mais alargada. Assim, os princípios fundamentais da estratégia são ter muito claro qual deve ser o objetivo e estar adequado a este mundo moderno. Se assim não for é provável que ninguém se importe consigo, independentemente do canal que escolher.

Briefing | Será que os media tradicionais vão sobreviver numa época em que as redes sociais ditam leis?
JM | Tudo o que era tradicional foi modernizado, tudo o que era analógico foi transformado em digital e toda a tecnologia foi mobilizada e as pessoas fazem as regras. Falo mais sobre este tema aqui.

Fonte: Briefing

sexta, 12 abril 2013 12:01

bt nl

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing