Comunicação

YouTube aperta controlo a conteúdos radicais

A Google vai reforçar a vigilância da publicação de conteúdos radicais no YouTube, tendo anunciado quatro novas medidas na sequência da pressão de marcas e governos.

segunda, 19 junho 2017 13:08
YouTube aperta controlo a conteúdos radicais

Num editorial publicado hoje no Financial Times, o vice-presidente senior da empresa, Kent Walker, disse estar a trabalhar com os governos, as autoridades judiciais e grupos da sociedade civil no sentido de combater o extremismo online. E reconheceu que, apesar dos esforços feitos para eliminar a violência das suas plataformas, ainda há muito a fazer.

Uma das medidas anunciadas prevê o recurso à automação para identificar melhor os vídeos relacionados com o terrorismo. Além disso, o YouTube vai também duplicar o programa Trusted Flagger, que envolve um grupo de peritos com privilégios especiais para rever os conteúdos que possam violar as boas práticas do site.

O terceiro passo será uma maior vigilância sobre vídeos que não violem claramente as regras do YouTube, mas que contenham "conteúdos religiosos ou supremacistas inflamatórios". Não serão removidos, mas ficarão escondidos por trás de um aviso e não poderão gerar receitas publicitárias.

A última medida envolve o programa Creators for Change, que irá redirecionar os utilizadores visados por grupos extremistas para conteúdos contra extremistas.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

bt nl

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing