Comunicação

Os sabores do(s) Trópico(s) servem-se no Cais. Já #ProvamosEAprovamos

A Rua da Moeda, em Lisboa, está, cada vez mais, multicultural. Gastronomicamente falando. E foi a escolhida como “casa” do Trópico do Cais, o restaurante que mistura influências sul-americanas e asiáticas e onde o exotismo é a palavra de ordem. Com muita cor. E muitos cocktails.

sexta, 18 outubro 2019 12:38
Os sabores do(s) Trópico(s) servem-se no Cais. Já #ProvamosEAprovamos

 

Mas já lá vamos. Este é um projeto de amigos. Quatro, mais propriamente. João Gama, Filipe Sarmento, Francisco Tavares e Francisco Pereira. Nenhum tinha experiência em restauração: o João e o Filipe são de Direito e os Franciscos de Gestão, com o segundo destes a dedicar-se à música – é que é mais conhecido como Kasha, da banda D.A.M.A.

Em comum têm a amizade e o gosto pelas viagens, com muitas paragens gastronómicas. E foi essa experiência que os levou a querer abrir um espaço “fora da caixa”. A ideia original de um espaço só com tapiocas e açaís cresceu para um conceito mais abrangente, em que a proposta é uma cozinha de países atravessados pelos trópicos. Daí o nome. Já o Cais é de Cais do Sodré, claro.

O espaço, que convive paredes meias com outras cozinhas do mundo, é relativamente pequeno e a decoração simples, mas sem deixar dúvidas de que ali há influências tropicas. O verde da folhagem predomina, emoldurando um balcão onde há lugar para dez pessoas e duas mesas altas junto à janela, onde cabem mais umas quantas. No exterior, uma esplanada convida a desfrutar de uma refeição ou apenas de um cocktail quando a temperatura permite.

Os sabores dos Trópicos

De dia ou de noite. Porque este é um conceito ambivalente, pensado para servir refeições, mas também para ser ponto de passagem ou paragem de um convívio mais noturno. As luzes ajudam a concretizar a mudança.

Os sabores dos Trópicos

Entremos, então, na carta. Pedro Hazak é o chefe de serviço, que traz para o Trópico a experiência cozinhada no Bairro do Avillez, n’O Asiático, no Mami Organic Food e no Zazah. São, pois, dele as propostas que provamos num dos bancos ao balcão, com um olho na cozinha e outro na esplanada. Entre quentes e frios, são todas partilháveis.  Aqui ficam alguns exemplos só para abrir o apetite: Tártaro de novilho, Ceviche Misto (peixe branco, camarão, leite de tigre com leite de coco), Filé com queijo (sanduíche com pão francês, lombo de vaca e pasta de queijo), e Nasi Goreng (arroz frito, legumes asiáticos, frango e ovo).

Os sabores dos Trópicos

 

Tudo rematado por Brownie de paçoca com bola de gelado de amendoim.

Os sabores dos Trópicos

Mas há mais. Alguns pratos já são mesmo clássicos, pelo que se vão mantendo: o restaurante abriu em 2017 e os clientes já têm preferências como o Tataki de atum com puré de abacate, as Gyozas, o Tártaro de salmão e o Yakisoba de camarão. Pokés, açaís e sumos naturais complementam a carta. 

Os sabores dos Trópicos

Para quem gosta de experimentar sabores e texturas novas, este Trópico do Cais proporciona uma boa viagem gastronómica. Na Briefing, #provamoseaprovamos.

Os sabores dos Trópicos

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

bt nl

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing