Comunicação

LPM pede que ERC intervenha

ercˍlogoˍp.jpg
No debate que o Programa Clube de Jornalistas (RTP2) promoveu sobre o papel das Consultoras de Comunicação, Luís Paixão Martins defendeu que o problema ético mais grave é a possibilidade de “se consolidarem contas ou interesses” entre os grupos globais que intermedeiam a compra de media e as empresas que prestam Assessoria Mediática.
sexta-feira, 11 dezembro 2009 15:00


“Quem faz Assessoria Mediática não deve poder consolidar contas ou interesses com os grupos que compram media”, defende Luís Paixão Martins.

O administrador da LPM defendeu a existência de uma regulamentação que impeça essa consolidação, tendo para o efeito pedido a intervenção da ERC – Entidade Reguladora da Comunicação Social.

Luís Paixão Martins disse ainda que ambas as actividades são legítimas e introduzem valor acrescentado mas que a coexistência das mesmas numa única organização provocar “distorções de mercado em prejuízo das consultoras de Comunicação independentes”.

O debate foi moderado pela jornalista Dina Soares e contou com a participação de Rogério Santos, professor da Universidade Católica, e de Celso Filipe, editor do Jornal de Negócios.

Contactada pelo Briefing, a ERC não quis fazer qualquer comentário.

 

AB


Fonte: Briefing

Hiperligação para emissões do Clube de Jornalistas

bt nl

À Escolha do Consumidor

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing