Criatividade

O Vasco acredita na colheita de 2014

Este ano, há menos trabalhos portugueses no festival de criatividade Cannes Lions. Vasco Perestrelo, o representante nacional do festival, acredita que se trata de uma consequência direta do que se passa na economia nacional. Mas acredita também que 2014 é um ano de viragem e que disso os criativos nacionais farão prova na próxima edição.

quinta-feira, 05 junho 2014 11:46
O Vasco acredita na colheita de 2014

"O decréscimo em inscrições é, como sempre, um reflexo do que se passa na no sector como um todo que por sua vez é consequência direta do que se passa na nossa economia. De facto, 2013 foi o ponto máximo e cumulativo dos anos da crise económica em Portugal e dos anos de austeridade da Troika, em que consumidores e empresas foram mais afetados e penalizados", começa por dizer, em declarações ao Briefing.

O ceo da MOP não tem dúvidas de que este contexto "teve impacto proporcional nos investimentos em media e na capacidade de risco tomado pelos anunciantes que, infelizmente, afetou o incentivo geral à criatividade no sector".

Contudo, Vasco Perestrelo prefere olhar para a frente: "Mais do que uma má noticia, penso que este ano será o também o ano de viragem. Tudo aponta para que 2014 já seja um ano alteração de tendência na economia e, como tal, mais uma vez, mas agora em sentido contrário, o sector "criativo" também será 'afetado' e assim poderemos voltar a crescer nas inscrições no ano que vem (que refletem no ano de 2014)".

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

segunda-feira, 09 junho 2014 10:37

bt nl

O Outdoor Honesto

À Escolha do Consumidor

Edições Especiais

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing