Criatividade

Tínhamos tudo para nos batermos a sério em Cannes. Palavra de João

O diretor criativo da 004, João Gomes de Almeida, considera que Portugal tinha tudo para se bater a sério num festival da envergadura de Cannes Lions. E é precisamente a partir de Cannes que deixa uma crítica: "Chega a ser um pouco bizarro que num ano de retoma do mercado, as agências portuguesas decidam alocar menos budget a Cannes, seja na inscrição de trabalhos, seja no envio de delegados. Haver lideranças que não dão importância ao que aqui se passa é grave".

quinta, 22 junho 2017 12:15
Tínhamos tudo para nos batermos a sério em Cannes. Palavra de João

Em declarações à Briefing, entende que ainda é "um pouco prematuro fazer uma análise final.", mas, a partir das categorias já atribuídas, conclui que este "não será um ano com muitos leões para Portugal". Aliás, "o declínio do número de inscrições nacionais já o fazia prever".

Quanto ao único prémio conquistado até agora, João Gomes de Almeida diz que "é um bom trabalho, uma bela ideia e uma excelente produção". Mas sublinha que "um leão não tem raça" e que, "neste momento, é tão difícil ganhar um leão que qualquer categoria tem níveis de exigência do outro mundo".

Quanto à presença de delegados nacionais, afirma todos tinham "uma réstia de esperança de ter um ou outro trabalho que poderia ganhar leão": "Infelizmente, parece que teremos um ano bem pior do que no ano passado".

Quanto ao estado de espírito perante o desempenho, fala em nome próprio: "Sempre que cá venho saio com raiva por não ter feito mais e com pica para fazer melhor".

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

bt nl

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing