Entrevistas

segunda, 03 maio 2010 12:48

“Jovens estão sempre online”

Administrator
rodrigo_mergulhao_briefing_p.jpg
“Os jovens consomem mais media. Estão permanentemente online. Vêem TV, ao mesmo tempo que enviam sms e mails ou estão no msn. É uma revolução na forma como as marcas e os media têm de olhar para os consumidores”, afirma Rodrigo Mergulhão, que acredita que os televisores 3D vão invadir os nossos lares e 2010 vai ser um ano de crescimento para as áreas de tecnologia, media e telecomunicações.
segunda, 17 maio 2010 14:13

“Que venha o TGV !”

Administrator
paula_oliveira_turismo_lisboa_p.jpg
“Quem nos dera ser a praia de Madrid. Não tenho pruridos nenhuns em dizê-lo. Em primeiro lugar, porque acho que temos magníficas praias e excelentes equipamentos que precisam, ser dinamizados. Quando um ministro diz que o TGV faz a praia dos madrilenos e as pessoas ficam muito chocadas… sinceramente, não sei o que lhe dizer. Que venha o TGV!”, afirma Paula Oliveira, 47 anos, directora executiva da Associação Turismo de Lisboa (ATL).
segunda, 31 maio 2010 12:15

“80% querem os hiper abertos ao domingo”

Administrator
luis_vicente_aped_p.jpg
O presidente da Associação Portuguesa das Empresas de Distribuição (APED), Luís Vicente, cita uma sondagem da Católica Portuguesa que revela que 80% dos portugueses querem que as lojas com mais de 2000 m2 possam estar abertas nas tardes de domingos e dias feriados.
sexta, 18 junho 2010 11:43

“Ou somos muito bons ou produzimos para terceiros”

Administrator
antonio_pires_lima_p.jpg
“Ou as marcas conseguem criar uma relação forte com os consumidores ou as pessoas optam simplesmente por marcas que se baseiam no preço ou marcas de distribuição. Ou se é muito bom, ou se acaba a produzir para terceiros”, afirma António Pires de Lima, que acrescenta: “As marcas podem atingir um valor extraordinário se conseguirem criar uma relação de cumplicidade com o consumidor, o que implica tratá-lo pelo nome, conhecê-lo”.
segunda, 28 junho 2010 11:56

"O importante é o afecto"

Administrator
joao_dionisio_strat_2_p.jpg
“Há a tentativa de sobrevalorizar as mensagens racionais: preço, oportunidade, promoção. Isto é passageiro. É em cima dos afectos, do coração, que se constroem as relações a longo prazo”, afirma João Dionísio, 43 anos, licenciado em Psicologia Social, professor na Escola de Gestão do Porto e coo da Strat. “A marca em promoção só me serve naquele momento, só me satisfaz uma necessidade básica da altura. Os afectos são o motor das relações a longo prazo, os afectos são o suporte da narrativa das marcas”, acrescenta.
sexta, 16 julho 2010 12:56

As surpreendentes contas dos diários de Economia: 1+1=4

Administrator
directores_economico_negocios_mesa.jpg
Os directores dos dois diários económicos estão de acordo. A existência dos dois jornais aumentou o mercado. “O Diário Económico vende mais do que vendia, quando o Jornal de Negócios passou para diário. E o Jornal de Negócios vende mais do que o Diário Económico vendia naquela altura. O mercado mais do que duplicou”, afirma Pedro Santos Guerreiro, director do Negócios. “Obviamente beneficiamos de alguma desorientação editorial em jornais como o Diário de Notícias, que chegou a ter um suplemento económico diário que concorria connosco e depois abandonou esse projecto”, acrescenta António Costa, director do Económico.
quinta, 05 agosto 2010 15:26

Este é o ano do digital

Administrator
pedro_baltazar_p.jpg
“Este é um ano perfeito para investir nas plataformas digitais”, prevê o dono da Nova Expressão, que espera fechar 2010 com um crescimento de 10% na sua facturação. Pedro Baltazar critica a falta de patriotismo que grassa na nossa economia: “No seu conjunto, as agências de meios portuguesas não ultrapassam os 6% ou 7% de quota de mercado, o que não é muito positivo para o país e deriva da falta de gosto pelo que é português. Das empresas do PSI-20, só quatro têm agências de meios nacionais”.
sexta, 27 agosto 2010 13:15

“Comunicação da gripe A foi um desastre completo”

Administrator
antonio_vaz_carneiro_p.jpg
“A gripe A é um case study fascinante do que não se deve fazer. A comunicação foi o desastre completo, a OMS só fez asneiras, foi vexatório. A OMS pôs em causa a sua credibilidade, e ao pôr-se em causa a competência da OMS estamos todos a perder”, afirma António Vaz Carneiro, responsável pelo programa Harvard Medical School – Portugal, uma iniciativa inédita de comunicação em saúde, e professor da Faculdade de Medicina de Lisboa.
quarta, 08 setembro 2010 12:00

“Tem de se pensar diferente”

Administrator
erick_rosa_p.jpg
“A media está tão fragmentada que é cada vez mais difícil chegar nas pessoas. Mas tem de se chegar nas pessoas. Para isso, tem de se pensar diferente”, diz Erick Rosa, da Leo Burnett Lisboa. “É muito importante o entretenimento. A pessoa tem de se sentir divertida, mesmo num canal tradicional tem de ser uma experiência minimamente diferente para a peça ter sucesso. Não pode haver apenas uma mensagem de vendas, tem de haver um prazer agregado”, acrescenta o homem que trouxe de Cannes uma mão-cheia de Leões.
Pág. 61 de 63

bt nl

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing