Entrevistas

Portugal Brands na cidade que nunca dorme

Portugal Brands, na cidade que nunca dorme
Depois do sucesso de Milão, surge uma nova oportunidade: Nova Iorque. E é para lá que foi a Portugal Brands para mostrar o que de melhor há no design português. O Briefing quis saber como estão os ânimos para este evento que se realiza já nos próximos dias 19 a 22 e falou com Olívia Justo, press relations da Portugal Brands.

quinta-feira, 17 maio 2012 07:00

Qual a importância destes eventos para as marcas portuguesas de design? 

Estar em Milão, Londres, Nova Iorque é levar o design nacional mais além. Muitos destes eventos ditam as mais recentes tendências do mundo do design a nível internacional, é fundamental fazer parte desses eventos para pertencer a esse mundo.

Os profissionais da área procuram estes eventos para conhecer essas tendências e novidades. Estar nestes palcos é contribuir para o contacto direto e palpável entre as marcas portuguesas e potenciais compradores, gerando oportunidades de negócio e potenciando a comunicação das marcas portuguesas e de Portugal como um todo.

Temos a consciência de que em quatro anos conseguimos ampliar em muito a visibilidade das marcas nacionais, afirmando a sua notoriedade junto do público internacional. Hoje em dia já não nos perguntam com espanto "são portugueses?", é curioso que muitas pessoas nos visitam atualmente nestes eventos já à procura das novidades que as nossas marcas têm para mostrar. E isso é fruto de um longo trabalho e de um grande investimento.

Consciente dos elevados recursos humanos e financeiros e simultaneamente da importância que estes eventos têm para as marcas portuguesas que pretendem afirmar-se a nível internacional, a Portugal Brands surgiu como uma plataforma de cooperação entre empresas, ganhamos efetivamente muita mais força se formos todos juntos para estes eventos do que isoladamente, as parcerias podem ampliar um projeto e torná-lo bastante mais eficaz. É preciso não só estar presente nos eventos como também encontrar sempre novas formas de comunicar e de interagir com o público para não cair na repetição e potenciar ao máximo a experiência que as pessoas poderão ter das nossas marcas.

Qual a atual projeção das marcas lusas no estrangeiro? Por onde têm passado?

Atualmente muitas das marcas que estão ou já estiveram com a Portugal Brands conseguiram conquistar o seu lugar a nível internacional, marcando presença em diversos países de todo o mundo. Existe sem dúvida um lugar para o design português lá fora, e a Portugal Brands acredita em todas as marcas portuguesas que contribuem para uma imagem excecional do nosso país e é por isso que temos lutado durante estes quatro anos, para que essa imagem seja cada vez mais positiva. O melhor é que cada vez mais contribuímos para a exportação de "MARCAS", mais do que mobiliário, candeeiros ou tapetes. E as marcas portuguesas estão aí e vieram para ficar.

O objetivo é chegar ao maior número de países, enquadrados nos mais importantes palcos do design a nível mundial como Londres, Milão, Nova Iorque e Singapura. Queremos que a Portugal Brands seja reconhecida internacionalmente nos principais circuitos do design enquanto elemento unificador da qualidade nacional. Temos trabalhado muito nesse sentido, marcando a nossa presença nos mais importantes eventos do design mundial. O objetivo? Liderar o maior movimento de promoção de marcas no mundo, dando a conhecer o que de melhor se faz em Portugal.

Em que medida Nova Iorque é importante para as marcas lusas?

Nova Iorque é a porta de entrada para o mercado americano. Estar no ICFF (international Contemporary Furniture Fair) é sem dúvida um grande mérito para as marcas portuguesas. Trata-se de um evento consolidado junto do público profissional, com já 24 anos de existência e que dita as tendências desse mercado. As grandes marcas internacionais estão aqui num espaço que conta com mais de 13.500 metros quadrados e com visitas que estimam os 25 mil profissionais da área pelos quatro dias de evento. E mais, o evento está enquadrado na New York Design Week, a cidade, que já por hábito nunca dorme, é invadida por uma explosão de eventos e respira design, as grandes marcas abrem as portas dos seus showrooms, as renomadas galerias e museus abrem portas com as mais variadas exposições e festas de design. E o mundo inteiro está lá presente para acompanhar estas novidades, estar em Nova Iorque nesta altura é sem dúvida uma grande boleia para a notoriedade das nossas marcas, é preciso apenas saber comunicá-las.

Qual a aposta das marcas de design em serem reconhecidas o estrangeiro?

Se a presença nos design events é fundamental para dar a conhecer de perto as nossas marcas, ficar apenas por esta estratégia não é suficiente. É preciso complementar esta presença com ações durante todo o ano que contribuam para a comunicação das nossas marcas a nível internacional.

É importante que cada marca consiga potenciar a comunicação e aproveitar as oportunidades de negócio geradas nos eventos, não chega ir aos eventos, é preciso muito trabalho tanto antes como depois para que essas oportunidades se concretizem em algo mais efetivo.

Acreditamos que a presença física nestes eventos deve ser complementada com muito trabalho a nível da web, uma poderosa ferramenta que nos permite chegar aos quatro cantos do mundo. Para conseguir lutar com os titãs e com aquelas marcas que já têm um lugar reservado lá fora e contam com vastas cadeias de lojas e representantes, é fundamental saber usar a web e todas as suas potencialidades para atingir o sucesso.

A integração das marcas portuguesas em eventos como estes, inspiram os designers à criação?

Muitas das nossas marcas aproveitam efetivamente determinados mercados estratégicos para lançar determinados produtos. É muito importante não só ter a comunicação certa como também o produto certo para levar a um mercado específico, o produto que fará sucesso em Milão poderá já não se enquadrar tão bem em Londres ou Nova Iorque. É importante que cada marca tenha total consciência da sua própria estratégia de mercado para que possa aproveitar ao máximo as potencialidades que a Portugal Brands oferece nestes eventos.

Cada marca deverá pensar nos palcos internacionais não apenas como um todo mas como mercados muito específicos de forma a conseguir enquadrar os seus produtos da forma mais eficaz.

Este reconhecimento internacional influência de alguma forma outras marcas lusas em apostar em novos projetos?

Sem dúvida. Muitas das marcas que estão ou já estiveram com a Portugal Brands conquistaram já o seu lugar no panorama internacional. A presença nestes eventos é um pontapé de partida para o sucesso das nossas marcas lá fora, é preciso é saber potenciar essas oportunidades de negócio que surgem, e fomentar ao máximo os contactos, não basta estar presente nos eventos, é necessário percorrer um longo caminho 24 horas por dia, 365 dias por ano. Os resultados podem ser muito compensadores, e como prova disso temos grandes marcas portuguesas que estão já a dar muito que falar lá fora, que conseguiram usar essa força da cooperação entre as marcas nacionais para se afirmarem e reinventarem. É fundamental que as nossas marcas tenham uma grande dose de maturidade para conseguir aproveitar toda essa comunicação, estreitando parcerias e evoluindo no mercado internacional.

Patrícia Carloto Matos

Fonte: Briefing

quinta-feira, 17 maio 2012 13:13

bt nl

À Escolha do Consumidor

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing