Entrevistas

Uma campanha para evitar o vazio

  Miguel Salema Garção, diretor de Comunicação Institucional CTT Os CTT regressam à comunicação publicitária três anos depois da última campanha. Era preciso – afirma ao briefing o diretor de Comunicação Institucional, Miguel Salema Garção, evitar o risco de essa ausência gerar "um certo vazio" na marca". Além do mais, num mercado liberalizado, a reputação e imagens são mais importantes do que nunca. Sem contar que a empresa tem a privatização no horizonte. A criatividade é da Brandia Central.

terça-feira, 12 novembro 2013 13:17
Uma campanha para evitar o vazio

Briefing | Três anos depois, os CTT estão de volta com uma campanha institucional. O que a motivou?

Miguel Salema Garção | A longa ausência de comunicação institucional (a última campanha institucional CTT foi lançada em 2010) poderia deixar um certo vazio na marca, ameaçando a sua capacidade de vincular clientes. Num contexto de mercado plenamente liberalizado, esta campanha ganha uma importância crescente para a reputação e imagem dos CTT e preservação dos valores da marca.

Briefing | Houve necessidade de melhorar a imagem da empresa, na sequência, por exemplo, de protestos quanto ao encerramento de estações?

MSG | Não há qualquer relação. A empresa continua a ter uma imagem de grande proximidade e confiança junto dos portugueses, que achámos que fazia sentido reforçar através desta campanha. Os CTT orgulham-se de ser uma vez mais Marca de Confiança e de ter a maior rede do país.

Briefing | Porquê o claim "Cada Vez Mais Presentes"?

MSG | A campanha multimeios "CTT. Cada vez mais presentes" pretende projetar a proposta de valor e afirmar a abrangência da marca – o papel dos CTT na vida das pessoas. É uma proposta de valor que suporta toda a oferta de serviços e produtos dos CTT, revelando um carácter de inovação, progressão e modernidade, valorizando a sua relevância no futuro e contribuindo para a notoriedade e penetração no mercado dos nossos produtos e serviços. O claim representa assim o nosso compromisso para com a população portuguesa que se traduz na atitude da marca no momento atual, projetando-a no futuro.

Briefing | Do ponto de vista da comunicação, qual é a estratégia da empresa?

MSG | Foi crucial implementar um plano de comunicação institucional que contemplasse os principais stakeholders, de modo a influenciar a imagem de marca, gerar força de atração e alavancar a relação emocional com os clientes.

Assim, a nossa estratégia de comunicação assenta nos pilares que caracterizam os CTT - credibilidade, proximidade e confiança:

• Abordar os desafios do mercado liberalizado assumindo um discurso de liderança;
• Reforçar o eixo de confiança enquanto principal ativo da marca, assegurando que é o passado que sustenta a atuação e o compromisso de presente e futuro;
• Descodificar o papel e relevância da marca e clarificar a sua proposta de valor;
• Criar um território próprio, tanto a nível da marca como de comunicação sempre com a preocupação de potenciar os nossos produtos e serviços em toda a sua cadeia de valor.

Briefing | Que papel desempenham as redes sociais e como gerem a presença nestas plataformas?

MSG | Os CTT têm uma presença por páginas temáticas no Facebook, nomeadamente da Bilheteira Online CTT através da promoção dos espetáculos à venda na rede CTT e com passatempos para oferta de bilhetes. Para o eixo estratégico de Responsabilidade Social (área onde tem sido feito um grande trabalho e que muito nos orgulha), os CTT asseguram a sua presença através das páginas do Projecto de Luta Contra a Pobreza a Exclusão Social e do Pai Natal Solidário, possibilitando o apadrinhamento das cartas ao Pai Natal de milhares de crianças desfavorecidas ou em risco em Portugal. A nossa área de web e social media gere todos estes conteúdos e a respetiva monitorização. No conjunto estas três páginas contam com mais de 100.000 seguidores.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

quinta-feira, 14 novembro 2013 10:22

bt nl

À Escolha do Consumidor

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing