Entrevistas

O Pedro quer revolucionar o email marketing

Pedro Roque, ceo da EmailbiddingPedro Roque acredita no potencial do email marketing: é pessoal, direto e fácil e – diz, em entrevista ao Briefing – o canal que mais retorno do investimento gera. Mas também acredita que lhe faltava uma ferramenta que o tratasse com qualidade. É essa a missão do emailbidding, a plataforma de advertising que criou e que, além de Portugal, está já noutros cinco países.

segunda-feira, 02 junho 2014 12:06
O Pedro quer revolucionar o email marketing

Briefing | O que é a plataforma de emailbidding?

Pedro Roque | Basicamente, somos uma plataforma de advertising, como o Google Adwords ou o Facebook Ads, isto é, um marketplace entre publishers e advertisers. Os publishers (websites), detentores das bases de dados, integram-nas na nossa plataforma e os anunciantes podem correr as suas campanhas de email marketing nessas mesmas bases de dados.

Briefing | Como se propõe melhorar a relação comercial entre anunciantes e consumidores?

PR |A inovação da plataforma (de realçar, completamente única no mercado mundial) assenta nas seguintes vantagens:

1. O processo de email mkt, até aqui, era completamente manual e offline, isto é, quem queria anunciar no canal tinha 1 de 3 opções: a) tinha as suas bases de dados e usava um software (ESP - Email Service Providers), mas comunicava sempre para a mesma audiência (não chegava a novos clientes) b) comprava bases de dados para correr nesses mesmos ESP, mas a compra de bases de dados é um mercado extremamente perigoso, onde o potencial de converter é baixíssimo e normalmente danifica os IP e os Domínios de quem manda (os operadores de email tipo Gmail, Yahoo ou Hotmail são extremamente rígidos e têm mecanismos bastante eficazes para bloquear este tipo de emails) ou b) Redes/agências de afiliação que distribuem as campanhas por várias bases de dados, mas onde o anunciante não tem qualquer controle sobre o que se está a passar com a sua campanha (segmentação, criatividades, além de relatórios analíticos fracos).

2. Pegando precisamente neste último ponto, o emailbidding centraliza todo este processo, controla a qualidade das bases de dados, evita que o mesmo subscritor receba dois ou mais vezes o mesmo email e, simultaneamente, oferece informações detalhadas ao anunciante sobre o comportamento do seu público, em direto, desde a plataforma.
3. Por último, e porventura a resposta mais direta à sua pergunta, a nossa filosofia é simples: o nosso cliente é o subscritor. Para isso, desenvolvemos, durante um ano e meio, um algoritmo que evita massificar os envios. Por outro lado, os envios não são feitos de forma massificada (algo que até aqui não acontecia), uma vez que o primeiro envio é feito para 5000 subscritores, onde o algoritmo analisa os perfis mais indicados para a campanha e otimiza o segundo envio para estes mesmos perfis.

Briefing | Qual o poder do mail como ferramenta dessa relação?

PR | Durante algum tempo o email marketing foi mal tratado por parte das agências e dos anunciantes. Não perceberam que se trata de uma mensagem que "entra" diretamente na vida do consumidor. O email é pessoal, direto e fácil. É estudado e conhecimento geral da indústria que o email marketing é o canal que mais Return of Investment gera. Acreditamos que o que falta mesmo ao email marketing é de uma ferramenta que o trate com qualidade, que centralize os processos, facilite a vida e cuide do life cycle do subscritor.

Briefing | Que trunfos tem para se posicionar como alternativa a ferramentas tão globais como o Google Adwords e o Facebook Ads?

PR | Fundamentalmente tem que ver com o nosso modus operandi. A plataforma funciona exatamente como essas ferramentas, mas enquanto o Google Adwords é para Search e o FB Ads para Social, nós funcionamos com Email Marketing. Pretendemos incluir na nossa plataforma as melhores bases de dados de cada país, aumentar funcionalidades na nossa plataforma e, consequentemente, ajudar os anunciantes a comunicarem de forma diferente neste canal.

Briefing | Qual a dimensão da operação da plataforma no mercado português?

PR | Estamos a trabalhar para marcas bastante importantes nos mercados português, espanhol, belga e brasileiro. Relativamente a resultados, estes são confidenciais e pertencem às marcas, mas acreditamos que, no final do ano, poderemos indicar o valor gerado em publicidade.

Briefing | Quais as perspetivas de crescimento?

PR | Estamos já presentes em Portugal, Espanha, Brasil, Bélgica, França e Perú. Temos neste momento integrações pendentes para praticamente toda a América Latina.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

quarta-feira, 04 junho 2014 10:48

bt nl

2050.Briefing

O Outdoor Honesto

À Escolha do Consumidor

Edições Especiais

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing