Entrevistas

O duo dinâmico contra a mesmice

Hugo Veiga, fundador da AKQA São Paulo "Eu e o Diego somos como o Batman e Robin, uma dupla dinâmica na luta contra a mesmice e a medianidade criativa". São palavras ao Briefing de Hugo Veiga, o criativo português que a AKQA convidou para abrir o primeiro escritório no Brasil. Com ele vai Diego Machado, o diretor de arte com quem já fez parceria em projetos multpremiados como "Retratos da Beleza Real".

terça-feira, 03 junho 2014 13:08
O duo dinâmico contra a mesmice

Briefing | Qual a ambição da AKQA para o Brasil?

Hugo Veiga | A AKQA São Paulo estará focada em projetos internacionais. Seremos um hub criativo dentro da network da agência e continuaremos a desenvolver projetos para outros escritórios. Desde que entramos na AKQA, em agosto de 2013, já desenvolvemos projetos para os escritórios de Londres, Paris, Berlim, Nova Iorque, Tokyo, São Francisco e Shanghai.

Briefing | Diria que este convite é fruto do sucesso de Retratos da Beleza Real?

HV | Sem dúvida, o projeto dos Retratos da Beleza Real foi um marco na minha carreira e chamou a atenção de diversas agências. Mas outros projetos contribuíram para os convites que nos foram feitos. O filme de Dove Men e outros quatro projetos que também foram distinguidos em Cannes 2013 com Leões de Ouro e Bronze.

Briefing | Foi um convite a solo ou já implicava o Diego? São uma dupla inseparável?

HV | Quando pensamos em mudar de agência, a saída a solo nunca foi equacionada. Eu e o Diego somos como o Batman e Robin (e como esta entrevista é em Portugal, e ele não vai ler mesmo, vou falar que ele é o Robin rs), uma dupla dinâmica na luta contra a mesmice e a medianidade criativa.

Briefing | O que implica mudar para a AKQA? Qual é o desafio?

HV | A publicidade, tal como a conhecemos, está com os dias contatos. E o futuro de comunicação de marcas vai passar pelo tipo de trabalho que a AKQA faz desde que nasceu. Criação de produtos, de plataformas de inovação, de ideias com um impacto positivo na vida das pessoas.

Briefing | Vai precisar de muitos mini-farofinos nesta nova etapa?

HV | Apesar de estar há seis meses a viver na América, aqui não existe o o mini-farofino do América. Essa é a principal razão pela qual estou a voltar para o Brasil. Lá, o América está à distância de um telefonema.

Briefing | Continua no grupo WPP. Teve a bênção do Martin Sorrell?

HV | O início de namoro com a AKQA teve a bênção de Martin Sorrell porque foi uma forma de nos manter na família da WPP. Se não nos tivéssemos mudado para a AKQA, o nosso futuro ia passar por agências fora do grupo como a W+K Portland, Droga5 ou 72andSunny.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

sexta-feira, 06 junho 2014 10:06

bt nl

À Escolha do Consumidor

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing