Entrevistas

O Bernardo quer liderar o mercado de fitness

Bernardo Novo, diretor-geral da Solinca Health & FitnessAssumir a liderança do mercado de fitness nos próximos anos. É esta a ambição de Bernardo Novo, diretor-geral da Solinca Health & Fitness. Em entrevista, explica porquê e qual a abordagem da marca ao mercado num contexto de quebra na procura.

sexta, 08 agosto 2014 13:18
O Bernardo quer liderar o mercado de fitness

Briefing | A Solinca evoluiu de uma unidade num hotel do Porto para uma cadeia de clubes. Qual foi a estratégia de expansão?

Bernardo Novo | A Solinca Health & Fitness quer ser líder de mercado e, como tal, queremos que o nosso crescimento se reflita nos clubes atuais – que, em dois anos, duplicaram o número de sócios ativos – , investindo na expansão dos mesmos, como é exemplo da requalificação dos Clubes do Colombro, Norteshopping e Dragão.

Paralelamente, estamos a apostar na gestão de novos clubes, tanto através da integração de unidades já a operar localmente como planeando aberturas de raiz. Entendemos que, desta forma, conseguiremos manter um crescimento sustentado e em linha com a evolução que o mercado do fitness tem vindo a registar.

Briefing | Ainda há potencial para crescimento?

BN | Entendemos que ainda há potencial de crescimento tanto do mercado, uma vez que Portugal tem uma penetração abaixo da média europeia, como por ganho de quota. O nosso objetivo é assumirmos a liderança do mercado nos próximos anos.

Briefing | Como se inscreve o Crossfit Marginal nessa estratégia?

BN | O Crossfit Marginal é uma aposta focada no consumidor que quer praticar atividade física e não num segmento específico.

A Solinca tem vindo a apostar numa vertente de maior proximidade com o consumidor e em novos formatos que permitam chegar às novas tendências. O Crossfit Marginal é exemplo disso, assim como a organização de eventos desportivos que vão para além da atividade dos health clubs.

Briefing | De que modo é que o atual contexto do país se tem refletido na procura? Como tem reagido o grupo a esse contexto?

BN | Verificamos que esta é uma fase mais exigente, porque houve uma quebra de volume e de preço médio e temos que dar uma resposta mais eficaz às expectativas do consumidor.

Assim, o nosso reposicionamento assenta na revisão da estrutura de custos sem sacrificar a qualidade, até porque, na realidade, aumentámos o investimento – quer em infraestruturas, quer em equipamento.

O que fizemos foi uma transferência das eficiências para o consumidor com propostas de valor mais agressivas.

Briefing | Do ponto de vista do marketing, qual a abordagem da marca?

BN | A Solinca é uma marca de proximidade, cujos valores são a acessibilidade, a qualidade, o bem-estar.

Queremos possibilitar que o exercício físico seja para todos, em qualquer lugar. A nossa aposta foca-se em democratizar e universalizar o acesso a estes serviços.

Briefing | Que uso faz do digital e das redes sociais em particular?

BN | Temos um recurso da equipa da Sonae Turismo dedicada em exclusivo ao digital. Permanentemente, faz a gestão da página de Facebook corporativa, com páginas dos clubes dinamizadas pelos sócios, e coordena o Solinca Fitness Channel, um canal de Youtube com exercícios e explicação dos mesmos para que qualquer praticante de exercício físico possa ser acompanhado em qualquer lugar.

  O Bernardo quer liderar o mercado de fitness

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

terça, 12 agosto 2014 15:28

bt nl

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing