Entrevistas

A agência do Tiago tem uma lente especial para a performance

A agência do Tiago tem uma lente especial para a performanceChega a Portugal com uma base de sustentação de uma rede de 1000 peritos e mais de 220 marcas, além da paternidade do grupo Publicis. É a Performics, o braço digital da agência de meios ZenithOptimedia. Em entrevista ao Briefing, Tiago Strecht, head of digital, explica a importância de ter uma lente especial a incidir na performance das campanhas, mas também a pensar tanto nas pessoas como nas marcas.

quinta, 05 fevereiro 2015 13:16
A agência do Tiago tem uma lente especial para a performance

Briefing | O que ditou a entrada da Performics no mercado português?

Tiago Strecht | Existe uma necessidade de integração de meios no mercado. Na ZenithOptimedia existia uma pequena unidade digital que funcionava muito focada no dia-a-dia do planeamento. Com a criação da Performics essa unidade foi repensada (e aumentada) no que diz respeito à estrutura, à sua integração com a restante equipa, mas principalmente uma série de procedimentos que vêm melhorar a qualidade do trabalho final entregue ao cliente (que passa a ser não só entregue, mas analisado e trabalhado com vários níveis de detalhe).

Por outro lado, a Performics traz um papel de digitalização da equipa ZenithOptimedia essencial numa altura em que o investimento em digital representa uma parte tão importante no total de investimento dos nossos clientes. É essencial uma visão estratégica integrada.

Briefing | O que traz de diferente e diferenciador para oferecer às marcas?

TS | A globalização da rede é um ponto fundamental. A Performics existe em 40 países, tem mais de 1000 experts em digital e funciona em 17 línguas diferentes, colaborando com mais de 220 marcas. Por isso a facilidade em trabalharmos e gerirmos clientes internacionais integradamente – na network – é um plus seguramente. Adicionalmente o facto de integrarmos o Grupo Publicis permite-nos ter uma força estratégica junto dos maiores players do mercado que é essencial para os clientes.

Também o facto de pertencer a um grupo tão alargado permite que exista um investimento grande em ferramentas proprietárias que estão já a ser colocadas em prática quer a nível estratégico como de planeamento ou reporting. E acho que é importante referir a força e a aposta nas equipas. Aposta-se muito em certificação e formação das equipas a todos os níveis e nas mais diversas áreas (SEM, SEO, New Trends, Reportings, etc...) e isso traduz-se na melhoria do trabalho para os nossos clientes.

Briefing | A Performics apresenta-se como uma agência de marketing centrada no desempenho. Em que é que essa abordagem se traduz?

TS | Essa é de facto a abordagem da Performics a nível internacional. Localmente, após avaliarmos diversos fatores – internos, dos clientes e do mercado – optámos por uma abordagem mais genérica. A Performics apresenta-se como uma agência de marketing/media digital integrada onde são tratadas todas as disciplinas mas onde colocamos sempre uma "lente" especial na parte da performance (a controlar e otimizar as campanhas dos nossos clientes).

Briefing | Estamos a falar essencialmente de digital. De que modo a Performics potencia as campanhas neste meio?

TS | A Performics vai potenciar as campanhas em todos os meios – Search, Social, Afiliados, Display, Mobile, Programático, Online Vídeo – sendo que o que nos interessa é olhar para o problema do cliente e tentar resolvê-lo de uma maneira integrada com todo o planeamento. Os nossos profissionais estão sempre a procurar alternativas baseadas na experiência de outros mercados, mas acima de tudo estão sempre com um olhar permanente nas métricas e com um pensamento não só nas marcas mas principalmente nas pessoas.

Cada vez mais tendemos a esquecermo-nos das pessoas e a pensar em "targets". A Performics quer fazer o tracking de diversos "footprints" de participação e segui-los de maneira a poder otimizá-los para os converter em objetivos (compras, registos, etc...). Existe um enquadramento definido a nível global que tentamos cumprir:

- Visibility (Making sure your brand is present during the discovery process)
- Relevancy (The "fit" or match of content and links to searcher intent)
- Conversion (A specific participant action or behavior desired by the brand)
- Optimization (The application of the scientific method to improve results).

Briefing | Que papel deve ser reservado ao digital no planeamento de media de uma campanha?

TS | O mesmo papel que qualquer outro meio. Não devemos pensar no meio em primeiro lugar, mas sim nos objetivos da campanha, na mensagem, no target e depois então atribuir os media de acordo com as várias respostas. Se me estiver a falar de um target 15-24 com um budget de 50k, posso sugerir que o papel do digital seja 100% se me disser que o objetivo da marca é ter participações num passatempo digital, mas posso sugerir que seja 0% se a marca me disser que tem como objetivo ter visibilidade numa praia.

Briefing | Com que clientes arranca no mercado português? Com os da ZenithOptimedia?

TS | A Performics arranca com os clientes da ZenithOptimedia mas também com alguns clientes de SEO vindos de alinhamento internacional e para os quais começamos a fazer algumas ações.

Briefing | Qual a ambição ao fim de um ano?

TS |Ter clientes satisfeitos e uma equipa sólida completamente integrada na network.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. 

segunda, 09 fevereiro 2015 10:47

bt nl

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing