Entrevistas

Na Nissan, os desafios são transformados em oportunidades

Na Nissan, os desafios são transformados em oportunidadesAo volante do marketing da Nissan está uma mulher. É Isilda Amaral, para quem a mistura de géneros é benéfica, mesmo num sector masculino como o automóvel. É que as mulheres têm a capacidade de lidar com desafios e transformá-los em oportunidades. O problema é que ainda não são a primeira opção quando toca a ocupar um cargo de liderança.

terça-feira, 07 abril 2015 13:20
Na Nissan, os desafios são transformados em oportunidades

Briefing | Qual a influência de uma mulher na direção de marketing de uma empresa?

Isilda Amaral | Acredito que a influência das mulheres numa direção de marketing, ou em qualquer cargo de direção, é grande e cada vez mais a par com o elevado nível de competência e talento, e em linha com as tendências de consumo do mercado, permitindo um maior enquadramento das estratégias e ofertas de bens e serviços às necessidades dos seus clientes ou utilizadores.

Briefing | E como é fazer parte de um sector como o automóvel, muitas vezes associado ao target masculino?

IA | Comecei a trabalhar para a Nissan em 2000, passando por diversas funções, sendo responsável por várias gamas de produtos em diversos mercados: primeiro o português, seguido pelo mercado Ibérico e depois pela Europa Ocidental (incluindo a Rússia).Tem sido uma experiência muito gratificante, sempre em ambiente multicultural, multirracial e interfuncional, característico de uma multinacional como a Nissan.
Nunca enfrentei problemas por ser mulher, a mistura dos géneros é benéfica, mesmo num sector tão masculino como é o sector automóvel. As chaves para o sucesso, neste tipo de ambiente, passam pelo talento e competência, associados à mobilidade geográfica e interesse pelo negócio. O mais difícil é a conciliação da vida profissional com a vida familiar.

Briefing | Apesar do poder de decisão na compra de carros por mulheres, as marcas apostam maioritariamente em publicidade para o público masculino. É uma tendência que a Nissan pretende alterar?

IA | Se pensarmos que as mulheres representam actualmente 60% do total do universo de compradores de carros novos, sendo o segmento que apresenta o mais rápido crescimento, elas são claramente uma força muito significativa no mercado automóvel, cuja influência e representatividade está a crescer de forma significativa.
A Nissan, como não podia deixar de ser, incorpora esta tendência e inclui, na publicidade, ambos os públicos: o masculino e o feminino. Um bom exemplo disso são os últimos filmes de publicidade dos novos Nissan Juke e Nissan Note. No caso do Nissan Micra, por exemplo, a publicidade está dirigida exclusivamente ao público feminino.

Briefing | O masculino domina na liderança do marketing ou esta atividade não tem género?

IA | Creio que o marketing é uma das áreas onde as mulheres têm maior representatividade. Na realidade, para uma empresa, seja no marketing ou em qualquer outra função, o ideal é reunir um leque de profissionais com talento e um profundo entendimento das áreas estratégicas do negócio, independentemente do seu género, cor ou origem. Os acionistas estão preocupados em ser bem representados e maximizar os seus investimentos, não se o cargo é ocupado por uma mulher ou um homem.

Esta entrevista pode ser lida na íntegra na edição impressa do Briefing, no âmbito de um dossiê dedicado às mulheres no marketing.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

quarta-feira, 08 abril 2015 12:05

bt nl

À Escolha do Consumidor

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing