Entrevistas

O que vale o vídeo marketing? O Vasco sabe

O que vale o vídeo marketing? O Vasco sabeDepois do Marketing Digital 360, Vasco Marques, CEO e fundador da W2B, lança agora o livro Vídeo Marketing. Isto porque o vídeo tornou-se o centro dos conteúdos, e – afirma – qualquer negócio tem de apostar nesta ferramenta. O problema – diz – é que as empresas pensam que é necessário muito investimento, ou que é complicado. E é isso que pretende desmistificar.

quinta, 06 agosto 2015 11:51
O que vale o vídeo marketing? O Vasco sabe

Briefing| Depois do Marketing Digital 360, escreve agora sobre vídeo marketing. O que o motivou a dedicar-se a esta temática?

Vasco Marques | O livro Marketing Digital 360, já tem uma boa dose do tema vídeo. Foi uma evolução natural, para aprofundar e diversificar muito mais um tema tão importante na comunicação. É uma área que trabalho já há muitos anos, por isso este livro já estava na minha mente há algum tempo. Foi uma questão de ver uma janela de oportunidade de espaço temporal, para conseguir executar a ideia.

Briefing| Porque deve uma marca optar por uma estratégia de vídeo marketing?

VM | Há meia dúzia de anos para cá, o vídeo tornou-se cada vez mais o centro dos conteúdos. Especialmente com a massificação do acesso à Internet de banda larga, em Portugal e no mundo, como também a utilização de smartphones e tablets. Por isso é recorrente vermos qualquer público de qualquer faixa etária a consumir este tipo de conteúdos. Se queremos conquistar algum do tempo do utilizador, uma excelente forma é realmente o vídeo. Mas claro que não deve apostar apenas no vídeo e esquecer a imagem e o texto. Mas sim reforçar no vídeo, integrando em vários meios digitais e vários formatos.

Briefing| Qual dos sectores que mais pode beneficiar com o vídeo marketing?
VM | Não estou a ver nenhum que não possa. Mas ocorre-me precisamente alguns dos setores que mais vendem na Internet: turismo, tecnologia e moda. A tecnologia até está razoavelmente bem servida com vídeo, embora há ainda muito trabalho a fazer, especialmente em Portugal. Já o turismo é impressionante como ainda é tão pouco utilizado. O turismo vende essencialmente com imagem, mas seria muito diferenciador apostarem mais no vídeo e em outro tipo de formatos (vídeo 360, streaming, mobile streaming, vídeo interativo, etc).

Briefing| Em que plataforma a utilização de vídeo pode gerar mais impacto? E vendas?
VM | Youtube e Facebook. Apesar do Facebook ter vindo a firmar-se muito no vídeo, é um meio muito diferente do Youtube. Cumpre objetivos diferentes, mas complementares. Qualquer negócio tem mesmo de apostar em vídeo pelo menos no Facebook e Youtube. Não é muito complicado, mas requer visão para saber como o vai fazer e dispor de recursos para isso.

Briefing| Nesta área, o YouTube assume-se como uma rede incontornável? Como pode uma marca tirar partido desta plataforma?

VM | Sem dúvida. Bem mais do que o que se pode pensar à partida. Antes de mais, tem de personalizar graficamente o canal e configurá-lo devidamente. Depois desbloquear algumas funcionalidades extra, através de ativação e tornando-se parceiro Youtube, que é grátis. Esta plataforma já permite vídeos 4K, 60 imagens por segundo, vídeos 360 e transmissões em direto - o Facebook não permite nenhuma destas possibilidades. Para além disso, otimizar corretamente um vídeo, vai fazer com que apareça nas pesquisas no Google e Youtube. Se for feito corretamente pode atrair milhares de pessoas, potencialmente interessadas no respetivo negócio. Por fim, deve integrar com website, blog e as outras redes sociais.

Briefing| Em Portugal, ainda há muito trabalho a fazer no que diz respeito ao vídeo marketing? Já é significativo o número de empresas que recorrem a esta ferramenta?

VM | Há muito trabalho a fazer. A maioria não está a apostar. E as que tentam, fazem-no menos bem. Estou a falar da maioria, claro que também há empresas que trabalham bem no vídeo, mas ainda não são muitas. Falo por experiência, porque dos vários eventos que já realizei com este tema, para os mais variados tipos de empresas e profissionais, percebi que estavam mais atrás do que o que eu esperava. A dedução que chego é que as empresas pensam que é necessário muito investimento, ou que é um assunto complicado. Mas não o é necessariamente, existem várias formas de se ter uma presença profissional com o vídeo, através de um plano simplificado sem ter de repensar orçamento de marketing.

Briefing| Quais as tendências associadas ao vídeo marketing?

VM | Especialmente agregadas ao mobile, vídeo 360, mobile streaming, live streaming e vídeo social. Mas mais importante que as tendências, é apostar no vídeo agora.

Briefing| Quanto ao lançamento do livro. Quais os suportes privilegiados?

VM | Produzimos vários vídeos, mas não só. Imagens, landing page e o poder das Redes Sociais. Naturalmente que publicidade também foi contemplado.

Briefing| Para assinalar a apresentação do livro, está a decorrer uma campanha com a oferta de um curso online. Há outras iniciativas previstas?

VM | O lançamento do livro está a ocorrer de várias formas. Uma delas online com transmissão em direto, onde teremos sempre surpresas para quem nos acompanhar. Para além disso, vamos estar em várias cidades e teremos também lançamento num hotel muito especial na Madeira. Podem ver mais informações ou efetuar encomenda do livro em videomarketing360.net

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

bt nl

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing