Entrevistas

A estratégia da Smooth FM "acertou em cheio” no alvo

A estratégia da Smooth FM acertou “em cheio” no alvoUma rádio com ambiente descontraído, dirigida a um público adulto, urbano e de gostos sofisticados, e cuja estratégia acertou "em cheio no alvo". Palavras de Nuno Gonçalves, diretor da Smooth FM, num balanço dos quatro anos da estação que, pela primeira vez, comemora o aniversário com um concerto público no CCB, em Lisboa.

terça-feira, 13 outubro 2015 11:54
A estratégia da Smooth FM "acertou em cheio” no alvo

Briefing | Que balanço faz destes quatro anos de Smooth FM? O que mudou?

Nuno Gonçalves | O balanço é muito positivo. A estação estabeleceu-se como "dona" de um nicho de audiência e, para além disso, fez despertar num público mais largo a curiosidade e o gosto pelo tipo de músicas intemporais que caracterizam a Smooth FM.

Briefing | O que destaca a Smooth FM no mercado radiofónico nacional?

NG | Fundamentalmente, o produto. Trata-se de um misto de música suportada por "research" com uma dose muito significativa de curadoria. O resultado é uma rádio com êxitos mas baseada na criação de um ambiente descontraído e relaxante.

Briefing | Como caracterizam o vosso público-alvo?

NG | Esse é outro aspeto que distingue a estação. Ela dirige-se a um público adulto, urbano e de gostos sofisticados, que está disponível para ser surpreendido e que reage emocionalmente à música de que gosta.

Briefing | E qual tem sido a evolução das audiências da estação? Que feedback dos ouvintes?

NG | A Smooth FM cresceu muito rapidamente para se "instalar" junto aos 2% AAV, em Lisboa e no Porto. Mas, mais do que o número absoluto, estamos muito satisfeitos por esta audiência ser proveniente, na sua maioria, das classes sociais A e B, o que era o objetivo principal da MCR, em termos de portefólio. Sentimos que a estratégia da estação acertou em cheio no alvo.

Briefing | Qual o peso da publicidade no financiamento da Smooth FM?

NG | O peso da publicidade no financiamento da Smooth FM é de 100%. A estação está totalmente dependente do mercado publicitário para a sua viabilização.

Briefing | E quais os critérios na seleção dos anunciantes?

NG | A Smooth FM não faz, nem pode fazer qualquer seleção dos anunciantes.

Briefing | Que tipo de sinergias são ou podem ser formadas com as restantes estações do grupo MCR? Pode dar exemplos?

NG | As primeiras são, naturalmente, as que se referem a recursos humanos e tecnológicos. Mas as mais visíveis são as que têm a ver com a promoção. Um exemplo disso é a ligação da Smooth FM ao EDP Cool Jazz, em que assume a promoção e ativa na maioria dos concertos e confia os espetáculos mais "mainstream" à Rádio Comercial ou à M80.

Briefing | O que motivou a realização de um concerto público para celebrar o 4.º aniversário da Smooth FM?

NG | Em primeiro lugar, porque achámos que seria uma excelente forma de estar perto dos nossos ouvintes mais próximos, num momento de festejar. Depois, porque nesta "zona" do mercado de música a Smooth FM é referência e percebemos que este podia ser mesmo um encontro de amigos. Todos os envolvidos, desde a Incubadora de Artes até aos artistas e à Banda, são gente próxima da estação que fez questão de participar.

Briefing | Qual a importância deste tipo de iniciativas para o meio rádio?

NG | Creio que são sinais muito importantes que a rádio está viva e de boa saúde... e capaz de gerar relações emocionais!

Briefing | O que podemos esperar da Smooth FM no futuro?

NG | Podemos esperar que continue a prestar um "serviço público de ambiente musical relaxante". E que continue a ajudar a desenvolver novos talentos, apresentando-os a um público muito disponível para descobri-los.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. 

quarta-feira, 14 outubro 2015 11:50

bt nl

À Escolha do Consumidor

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing