Entrevistas

O Turismo de Portugal desafia: marca aqui o teu destino

O Turismo de Portugal desafia: marca aqui o teu destinoIr ao encontro de uma nova geração que procura novos desafios, pensa global e comunica online: esta a ambição por trás da campanha "Marca aqui o teu destino", criada pela Live Content para as Escolas do Turismo de Portugal. Privilegiando as redes sociais, esta iniciativa, que implicou um investimento de 50 mil euros, constitui um ponto de viragem na comunicação da oferta formativa, enquadrada ao Briefing pelo presidente do Turismo de Portugal, Luís Araújo.

quarta-feira, 11 maio 2016 12:34
O Turismo de Portugal desafia: marca aqui o teu destino

Briefing | Que necessidade justificou esta campanha? Notoriedade ou recrutamento?

Luís Araújo | A divulgação da oferta formativa das Escolas do Turismo de Portugal, fazendo-a chegar a um número máximo de potenciais candidatos, esteve na origem da campanha, a qual pretendeu posicionar o futuro e a carreira em turismo como uma opção com valor.

A qualificação dos recursos é essencial para a consolidação da competitividade do turismo, razão pela qual o Turismo de Portugal está a reformular a sua oferta formativa, atendendo às novas exigências e tendências dos mercados.

A notoriedade da formação das Escolas do Turismo de Portugal é inequívoca e francamente positiva, traduzindo uma taxa de empregabilidade de 85%, a qual pretendemos incrementar até aos 90%, nos próximos anos.

Briefing | Quais são os mecanismos habituais de promoção da oferta formativa das Escolas?

LA | As Escolas do Turismo de Portugal têm concentrado a sua comunicação em algumas ações e eventos, seja nas próprias escolas ou em certames temáticos como a Futurália e a Qualifica. Nestas feiras promovemos a nossa rede de escolas e os cursos de turismo disponíveis.

Paralelamente, porque consideramos haver ainda trabalho a desenvolver, apostámos numa campanha moderna, dinâmica e com repercussão junto do target. A campanha "Marca Aqui o teu Destino" vem assinalar um ponto de viragem na divulgação da oferta formativa das escolas, por ir ao encontro de uma nova geração que procura novos desafios, pensa global e comunica online. A nova campanha é também o reflexo da aposta do Turismo de Portugal na formação, estabelecendo a qualidade do "fator humano" como pilar essencial para o sucesso da atividade turística em Portugal.

Briefing | De que modo é que as redes sociais eram utilizadas antes desta campanha?

LA | Até agora, a presença nas redes sociais estava circunscrita à divulgação do calendário de eventos e iniciativas relevantes para a comunidade de fãs e a esclarecer dúvidas dos seguidores.

Briefing | O que muda? A linguagem, a abordagem?

LA | Muda a abordagem e a linguagem, que se aproxima mais do target. A campanha assenta nas diferentes plataformas sociais, encarando-as como verdadeiros canais de media, nos quais as escolas do Turismo de Portugal querem estar em ligação direta com o seu público-alvo, ou seja com os potenciais alunos, independentemente de pertencerem à nossa comunidade de fãs ou não.

A campanha aposta em vídeos curtos que, com um adequado investimento em media e uma correta segmentação, vão atingir o target de cada um dos cursos.

Briefing | Como chegaram a "Marca aqui o teu Destino"?

LA | "Marca Aqui o teu Destino" é o "call to action" do conceito criado para esta campanha: "A Viagem é o meu destino", o insight por detrás deste conceito, vem do conhecimento e da observação do público para quem estamos a comunicar.

Uma geração que vive intensamente o "agora", que desfruta a vida e que acredita que o destino lhe reserva boas perspetivas, num mundo global.

Ligando os conceitos inerentes ao turismo, queremos comunicar com eles e comungar da sua visão, Daí ter surgido o conceito "A viagem é o Meu Destino": A escolha de um futuro no turismo vai além da ambição de sucesso, é uma escolha que lhes permitirá conhecer novas pessoas, novas realidades, alargar horizontes, locais únicos ao longo da viagem...e acima de tudo, serem felizes. Para concretizar o conceito, foi essencial a escolha de uma linguagem próxima do target e que transmita este conceito: "O escritório não é a minha praia", "O meu ar não é condicionado" "A minha felicidade é muito grande para estar fechada!", " O meu futuro é 5 estrelas".

Briefing | De que outras formas se propõe o TP atrair os jovens portugueses para este "destino"?

LA | O Turismo de Portugal gere uma rede de 12 escolas de hotelaria e turismo, presentes um pouco por todo o território nacional e que têm como missão dotar as empresas de Hotelaria, Restauração e Turismo com os melhores profissionais do setor, em todas e cada uma das áreas. As Escolas do Turismo de Portugal formam mais de 3.000 alunos por ano, preparando os jovens para o primeiro emprego e, simultaneamente, qualificam cerca de 3.800 profissionais desta atividade, visando um crescente prestígio das profissões turísticas.

Porque todas as estratégias têm objetivos, a que vai ser posta em prática para a rede escolar do Turismo de Portugal visa, entre outros, chegar à capacidade máxima das escolas, ou seja, 4.000 alunos, aumentar o grau de empregabilidade de 85% para 90% e reduzir as assimetrias regionais, através da criação de programas para nichos específicos.

Acreditamos que este investimento trará resultados positivos no que diz respeito à notoriedade e reputação das Escolas do Turismo de Portugal, e consequentemente atrair cada vez mais jovens profissionais para o Turismo.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Vídeo





sexta-feira, 20 maio 2016 11:46

bt nl

À Escolha do Consumidor

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing