Entrevistas

A publicidade mudou? O Rui diz que sim

A publicidade mudou? O Rui diz que simAté agora, na publicidade tradicional, os anunciantes escolhiam o meio onde queriam anunciar, mas já é possível não escolher o meio e sim a audiência específica. Quem o diz é o fundador da 7Graus, Rui Marques, que acredita que a programática e o real-time bidding são soluções indicadas para ligar as marcas ao público que pretendem atingir.

quinta, 26 janeiro 2017 13:20
A publicidade mudou? O Rui diz que sim

Briefing | A 7Graus diz que o paradigma da publicidade mudou. Em que medida?

Rui Marques | Até agora, na publicidade tradicional, os anunciantes escolhiam um meio onde queriam anunciar. Hoje em dia, já é possível não escolher o meio e sim a audiência específica. Os anunciantes querem atingir o seu público-alvo, da maneira mais eficaz possível, independente do meio onde esse público está. Isto está ainda relacionado com a necessidade de os anunciantes se adaptarem às mudanças de paradigma com a passagem de desktop para mobile. Quem anuncia quer atingir o público ideal, seja no computador, no tablet ou no smartphone.

Briefing | Como se posiciona perante essa mudança?

RM | Neste contexto de mudança, a 7Graus tem usado as mais recentes tecnologias que permitem ligar os anunciantes à audiência exata que pretendem atingir.

Briefing | A publicidade tradicional já não é suficiente para alcançar o target "ideal"? Quais as soluções que a 7Graus apresenta?

RM | Tal como referi, a publicidade tradicional ainda é forte, mas enfrenta desafios cada vez maiores. Na 7Graus, usamos as tecnologias mais recentes, como publicidade programática. A programática permite que os anunciantes saibam exatamente onde está a sua audiência, encontrem o seu público-alvo, onde quer que ele esteja. Os anunciantes estarão a comprar a sua audiência, independentemente do meio ou dispositivo onde ela se encontre. Além da programática, trabalhamos também a publicidade com real-time bidding, ou seja, os anunciantes têm a possibilidade de disputar os utilizadores que lhes interessa atingir em tempo real.

Briefing | O que a empresa pode oferecer de diferenciador às marcas?

RM | A 7Graus diferencia-se por duas questões. Por um lado, o uso das tecnologias mais avançadas no que à publicidade diz respeito, que refiro na questão anterior. Por outro lado, temos uma grande experiência na produção de conteúdos, conhecemos muito bem os users de cada projeto, que são sempre o foco principal em tudo o que fazemos, sabemos identificar o que procuram e como consomem o que produzimos. Este é o core da empresa, produção de conteúdos que chegam realmente às pessoas pretendidas e respondem às suas necessidades.

Briefing | A 7Graus regista 4M visitantes por mês, 11M pageviews e 22M anúncios visualizados por mês. O que explica estes resultados?

RM | E esses são valores só de Portugal! No Brasil, esses valores podem ser 20 vezes maiores. Não tenho qualquer dúvida que estes resultados se devem à nossa filosofia de colocar as pessoas no centro do nosso trabalho. E estas pessoas são obviamente os users dos nossos sites, mas também os nossos colaboradores internos e externos. O nosso lema é distribuir conteúdo gratuito que vai ajudar a melhorar a vida das pessoas e isso reflete-se nos resultados. Ao termos as necessidades do user como foco do nosso trabalho, ajudamos cada vez mais pessoas a encontrar o que pretendem e as visitas não param de aumentar de ano para ano.

Briefing | Posiciona-se no 16.º lugar do ranking da Comscore, ficando à frente de sites como Amazon, Pinterest, Spotify e FNAC. O que significa este resultado? Isso dá visibilidade e credibilidade à empresa?

RM | Para nós, significa claramente que estamos a fazer um bom trabalho ao tentar responder à necessidade do user acima de tudo. O que fazemos vai ao encontro do que as pessoas precisam e isso vê-se nesta posição no ranking da ComScore. Obviamente, além de ficarmos felizes e orgulhosos por ajudarmos cada vez mais pessoas, este resultado dá visibilidade e credibilidade à empresa como um dos publishers mais consistentes e consolidados no mercado.

Briefing | Como foi 2016 em termos de resultados?

RM | O tráfego dos sites da 7Graus tem crescido de ano para ano. Em 2016, houve um aumento de 20% do tráfego no total da nossa rede, relativamente a 2015.

Briefing | A 7Graus opera apenas com empresas portuguesas? Qual o mercado com mais peso?

RM | O mercado com mais peso é sem dúvida o Brasil. Por isso mesmo, não trabalhamos com empresas apenas com empresas portuguesas, há anunciantes de todo o mundo a trabalhar com a rede 7Graus.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

bt nl

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing