Entrevistas

Segmentar campanhas. É a rota de Desidério Silva para o Turismo do Algarve

Desenvolver “campanhas segmentadas e direcionadas de acordo com o perfil do turista” que se pretende atingir é a estratégia de Desidério Silva, presidente da Região de Turismo do Algarve, para impulsionar a diversidade e combater a sazonalidade. Assim, promove-se produtos turísticos complementares através de campanhas ou eventos como o Algarve Nature Week, focado na natureza, e o 365 Algarve, centrado na cultura.

segunda-feira, 30 outubro 2017 13:28
Segmentar campanhas. É a rota de Desidério Silva para o Turismo do Algarve

 

Briefing | Que objetivos pretendem ver alcançados com a criação dos eventos Algarve Nature Week e o 365 Algarve?

Desidério Silva | A Região de Turismo do Algarve pretende, com o lançamento de iniciativas como o Algarve Nature Week e o 365 Algarve, promover a diversidade da oferta turística da região e esbater a sazonalidade do destino. O Algarve sempre foi conhecido e muito apreciado como um destino de praia, nos meses de verão, mas a região tem muito mais para oferecer: temos excelentes condições naturais para a prática de diversos desportos e iniciativas ao ar livre (atividades náuticas, caminhadas, ciclismo, entre muitas ofertas), uma gastronomia rica, um vasto património cultural e histórico, serviços de nível internacional, uma elevada qualidade das infraestruturas e um clima ameno durante todo o ano. A nossa estratégia tem passado por promover estes produtos turísticos complementares (gastronomia e vinhos, touring, natureza, saúde e bem-estar), que fazem do Algarve um destino para todo o ano e para todos os tipos de público. Esta promoção passa nomeadamente pela organização de iniciativas com forte potencial de atração de turistas nacionais e internacionais, como o Algarve Nature Week, que decorre na primavera e propõe centenas de atividades de natureza a preços acessíveis, e o 365 Algarve que disponibiliza um programa cultural diversificado em toda a região, entre os meses de outubro e maio. 

Como é que estas iniciativas se integram na estratégia de marketing do Turismo Algarve?

Como referi, estes eventos são uma oportunidade única de dar a conhecer os atrativos da região a um número mais vasto de pessoas, de uma forma original e dinâmica. E a adesão do público tem sido cada vez maior. Através deste tipo de iniciativas pretendemos afirmar o Algarve como um destino turístico de excelência, com uma oferta tão diversificada que consegue satisfazer vários perfis de turistas. Afinal, numa única região é possível fazer praia, praticar um vasto leque de desportos, usufruir das melhores estâncias de spa, degustar os melhores produtos do mar e da terra, assistir aos melhores espetáculos, jogar golfe nos melhores campos europeus, visitar património secular, etc.

Quais os desafios subjacentes a comunicar uma região?

Para promover um destino, precisamos de estar conscientes das suas características diferenciadoras e das suas potencialidades. Vender um destino é gerir expectativas e, para isso, precisamos de corresponder àquilo que os turistas esperam encontrar quando nos visitam. Necessitamos de conhecer o mercado e as tendências atuais do turismo. Por exemplo, hoje seria impensável descurar as redes sociais e as novas tecnologias na promoção de um destino. Comunicar um destino pressupõe um planeamento estratégico em constante adaptação ao mercado, que pode sofrer condicionalismos devido a episódios ocorridos do outro lado do mundo. Hoje, já não comunicamos uma região, ou qualquer destino, como um todo. Precisamos de ter campanhas segmentadas e direcionadas de acordo com o perfil do turista que pretendemos atingir: não podemos abordar o turista que valoriza a cultura e a gastronomia da mesma forma como comunicamos para praticantes de BTT, por exemplo.

Investem mais na comunicação internacional ou na nacional? Como?

A Região de Turismo do Algarve (RTA) apenas tem competências de promoção do destino no mercado interno alargado, isto é, em Portugal e Espanha. Comunicamos com o turista nacional e o espanhol através de campanhas multimeios, de eventos próprios em que levamos até ao país vizinho o melhor da nossa região – os showcookings e a Caravela Boa Esperança são bons exemplos de ações desenvolvidas –, através da participação em Feiras e outras iniciativas, como a Fitur e a Feira Internacional de Turismo de Ornitologia, entre muitas outras atividades. Ao longo do ano, a RTA promove ainda várias press trips com jornalistas nacionais e espanhóis para que estes possam vivenciar a realidade do destino. Convidamos igualmente os operadores e agentes de viagens que mais vendem a região a passar um fim-de-semana no Algarve para viverem várias experiências, pois acreditamos que apenas quem conhece verdadeiramente o destino o consegue vender de forma apelativa. Numa época em que os turistas estão permanentemente online, a RTA aposta também numa forte comunicação nas redes sociais, através da criação de vídeos atrativos e de aplicações para dispositivos móveis com roteiros e programação cultural.

Qual a estratégia para atrair mais turistas no inverno?

A nossa estratégia passa por promover os atrativos do Algarve junto do maior número de pessoas que graças às condições climatéricas favoráveis da região, até durante os meses de inverno, podem desfrutar de um Short Break ou de umas férias excecionais na região. Organizámos várias iniciativas para estes meses para que possam funcionar como um atrativo adicional. Outro ponto muito importante na nossa estratégica é garantir que as ligações aéreas e as unidades hoteleiras se mantenham disponíveis nos meses da época mais baixa.

Numa altura em que é o visível o aumento do turismo em Portugal, como é que o Algarve se destaca das outras regiões?

O Algarve tem sido ao longo dos anos o principal destino de férias em Portugal, concentrando cerca de 40% das dormidas do país. Até agosto deste ano, o Algarve registou quase 14 milhões de dormidas. A região tem vindo a arrecadar vários prémios nacionais e internacionais. Recentemente, foi eleita o Melhor Destino de Praia da Europa pelos World Travel Awards. Hoje, o desafio prende-se em manter de forma sustentável a excelência do destino durante todo o ano. E isso passa pela cooperação de todos os players turísticos da região. Estamos conscientes que com taxas de ocupação tão elevadas é utópico aspirar a crescimentos contínuos muito expressivos, mas o intuito é agora crescer em meses tradicionalmente com menos turistas, prolongar a duração média das estadias, manter a autenticidade do destino e continuar a satisfazer as expectativas de quem nos visita.

De que forma pretendem agilizar as redes sociais em prol do objetivo do Turismo do Algarve?

As redes sociais são um canal importante para a RTA poder comunicar e contactar com os seus públicos, pois a grande maioria das pessoas utiliza hoje a internet para planear as suas viagens. Os chamados social media são cada vez mais um fenómeno transversal, pois os turistas são influenciados pelo que leem nas redes sociais e baseiam a sua escolha e planeamento de acordo com as experiências de outras pessoas.  A página VisitAlgarve, por exemplo, apresenta conteúdos dinâmicos e apelativos, como vídeos e fotografias de grande qualidade que mostrem os vários atrativos da região. Aproveitamos ainda para partilhar artigos e posts de meios de comunicação social e de turistas, pois esta partilha de experiências é, cada vez mais, percecionada como mais autêntica e genuína.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

bt nl

O Outdoor Honesto

À Escolha do Consumidor

Edições Especiais

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing