Entrevistas

Como a Sundance TV quer conquistar o público português

Manuel Balsera, SVP Sales and Marketing da AMC Networks International Iberia, dá maior importância à conquista de um público fiel, para a Sundance TV, do que à audiência. O objetivo é ter um “canal extraordinário, dirigido a um público exigente”. O que se propõe atingir com uma programação dedicada ao cinema de festivais e séries independentes, conforme a filosofía do fundador – o ator Robert Redford.

quinta-feira, 16 novembro 2017 12:37
Como a Sundance TV quer conquistar o público português

 

Briefing | Porquê Portugal e porquê agora (2017) a chegada da Sundance TV?

Manuel Balsera | O Sundance TV já está presente em Portugal há algum tempo. Este pareceu-nos ser o momento oportuno para reforçar os nossos conteúdos junto do mercado português, que consideramos estar cada vez mais maduro e exigente. Por isso, lançámos recentemente uma campanha e apostamos em incluir na nossa programação os melhores filmes independentes dos EUA e da Europa, assim como uma ampla oferta de séries britânicas, francesas, australianas, norueguesas, irlandesas de elevada qualidade e prestígio. Queremos que o Sundance TV seja um canal extraordinário, dirigido a um público exigente.

Qual o posicionamento do canal?
O canal assume-se como atrevido, criativo e fiel ao seu estilo, exibindo  cinema e séries exclusivas que se destacam pela excelente receptividade por parte da crítica especializada.

Quem é o público alvo da Sundance TV?
As propostas do SundanceTV dirigem-se a espectadores que procuram algo diferente, notável, invulgar, distintivo, premiado e reconhecido em todo o mundo.

O que distingue a Sundance TV dos outros canais especializados em séries e filmes, presentes em Portugal?
O Sundance TV é um destino televisivo que oferece uma proposta de conteúdos diferente, proveniente de todos os lugares do mundo, multi-género e de elevada qualidade. Trata-se de um canal onde podemos encontrar séries, filmes e documentários premiados, recém-chegados dos melhores festivais do mundo que não é possível encontrar em qualquer outro canal.

Pretendem manter a exclusividade na operadora NOS?
Estamos abertos a ampliar a distribuição do canal na NOS e nos restantes operadores. Queremos que o público mais exigente e curioso de Portugal possa disfrutar de uma oferta extraordinária e diversa.

Quanto à programação. Qual é a principal preocupação?
A nossa principal preocupação é a qualidade e diversidade de géneros, os formatos e a sua origem. Acabámos de estrear “La Fôret”, uma minissérie francesa que representa uma das produções mais promissoras de 2017, considerada a Melhor Série Francesa de 2017 no Festival de La Rochelle. Em novembro, vamos estrear “Apple Tree Yard”, a mini-série dos produtores de “Humans” baseada no best-seller da obra homónima de Louise Doughty, amplamente aclamada pela crítica. A título de exemplo, o The Guardian considerou-a “detentora de uma poderosa mensagem” e o The Telegraph “um drama intenso que deixa com vontade de ver mais”. “Hap & Leonard”, a série de produção original protagonizada por um elenco de luxo liderado por James Purefoy, Michael Kenneth Williams e Brian Dennehy, actualmente em exibição no canal, acaba de confirmar a chegada de uma terceira temporada com estreia em 2018.

Porque razão investiram numa programação fundamentada no cinema de festivais e séries independentes?
Porque vai ao encontro da filosofia do fundador do canal, Robert Redford, e é algo que queremos manter como forma de reforçar o nosso posicionamento único e distintivo.

Pretendem apostar em conteúdos portugueses?
Apostamos em conteúdos com qualidade e em contar histórias relevantes, seja qual for a sua origem.

Qual a estratégia para comunicar o novo canal em Portugal? Que ferramentas vão utilizar?
Publicidade em cinema, exterior, imprensa, eventos, contamos utilizar todas as ferramentas no âmbito das campanhas a realizar em 2017 e 2018.

Qual é o feedback inicial da presença em Portugal?
Ainda é cedo para avaliar, mas estamos certos de que, assim que a distribuição do Sundance TV for ampliada, este canal tornar-se-á num dos mais emblemáticos e diferenciadores em Portugal.

Quais as espectativas em termos de audiências?
Dependerá dos acordos de distribuição e da forma como serão construídos os pacotes. Neste momento, preocupa-nos mais o perfil da audiência, ou seja, para nós, é mais importante conquistar um público fiel, que se identifiquem com o posicionamento do canal, do que o volume da audiência.

Quais são a perspetivas de crescimento no mercado global? E no português?
A AMC Networks é uma das principais marcas de televisão independentes e apostamos por crescer na distribuição global dos nossos canais e conteúdos em todo o tipo de plataformas. Temos um plano muito ambicioso a nível internacional. Em Portugal, gostaríamos de explorar a melhor forma de complementar a oferta de canais para além da nossa actual distribuição e portfolio com os operadores portugueses. 

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

quinta-feira, 16 novembro 2017 12:55

bt nl

O Outdoor Honesto

À Escolha do Consumidor

Edições Especiais

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing