Entrevistas

“Can’t Skip Us” porquê? Luís Araújo é que sabe

Receber melhor os melhores turistas. É este o eixo da estratégia do Turismo de Portugal, nas palavras do seu presidente Luís Araújo, em entrevista à Briefing. Alcançar esse objetivo passa pela promoção, de que a campanha “Can’t Skip Us” é uma das faces mais visíveis. Exclusivamente digital, foi lançada em 20 mercados, mas está organicamente em 130. E acaba de vencer o Grande Prémio do CCP.

quinta, 24 maio 2018 13:01
“Can’t Skip Us” porquê? Luís Araújo é que sabe

 

No rescaldo desta edição do Festival do Clube de Criativos, conheça aqui as principais ideias de Luís Araújo.

A campanha


Lançámos uma plataforma de emoções, em que as pessoas podem escolher o destino de acordo com o que estão a sentir no momento – apaixonadas, aventureiras… –, sabendo que existe oferta específica no destino para corresponder a essas emoções. Tem de haver um casamento muito próximo entre a mensagem e o que as pessoas veem quando chegam, para não defraudar as expectativas, que estão cada vez mais altas. É uma campanha de posicionamento de produto, extremamente inovadora, na medida em que foi toda desenvolvida no inverno. Queríamos mostrar
que Portugal não é só um país para visitar, mas também para estudar, investir, viver. Que é um país que se pode visitar ao longo de todo o ano e que é um país com uma oferta muito maior do que os pontos turísticos mais conhecidos.

Os prémios

Os prémios têm uma grande vantagem do ponto de vista mediático: são uma excelente ferramenta de comunicação e estamos a aproveitá-la numa perspetiva de posicionamento do País, o que, obviamente, leva à venda.

A capacidade do destino

A taxa média de ocupação a nível nacional ronda os 60%, o que significa que temos 40& da capacidade ociosa. Vai dizer-me que é em determinadas zonas do país e em determinadas épocas do ano. Totalmente de acordo. Então vamos focar-nos nas regiões que precisam de mais ocupação e nas épocas do ano mais baixas.
Quando se fala de excesso de turismo, em determinadas regiões, o que nós, Turismo de Portugal, dizemos é que somos os principais interessados em que a autenticidade dos destinos se mantenha, é o que nos traz tantos turistas. Estamos empenhados em que haja equilíbrio, é por isso que a sustentabilidade dos destinos faz parte da estratégia 2027, não só a nível económico, como social e ambiental.

 

O perfil de turistas

O que dizemos é que é importante trazer os turistas que mais gastam, os que mais tempo ficam e os que não se limitam a ficar numa única região. Mas também é importante termos conhecimento do nosso potencial real do ponto de vista do produto e direcionar a mensagem desse produto para os segmentos que nos interessa capar e nos mercados que nos interessam.

Prioridades para 2018


O grande objetivo foi alcançado o ano passado com o lançamento da estratégia para os próximos dez anos. E as prioridades para 2018 inserem-se nesta caminhada. Mas há três áreas em que vamos apostar, ao encontro do que falámos antes: a digitalização da economia, a comunicação do que existe no País e de que forma podemos segmentar melhor e fazer sinergias entre todas as regiões, a valorização das profissões e qualificação das pessoas. Temos de corresponder à expectativa, fazer com que tenham a preparação para receber melhor os melhores turistas.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

Vídeo

bt nl

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing