Entrevistas

A Click Profit é 100% digital. Palavra de Gonçalo

“Somos nativos digitais”, conta o fundador da Click Profit, Gonçalo Poças, em entrevista. O peso deste canal na faturação da empresa é, como tal, de 100%. E é no seu conhecimento e no domínio que a empresa concentra todos os nossos esforços e onde quere continuar a evoluir. Para 2019, o objetivo é claro: fazer crescer a carteira de clientes.

quinta, 06 dezembro 2018 12:19
A Click Profit é 100% digital. Palavra de Gonçalo

 

Briefing |Ao 10º aniversário, o que levou a Click Profit a reposicionar-se?

Gonçalo Poças | A Click Profit nasce, em 2009, com o propósito de prestar serviços de estratégia e gestão operacional de marketing digital a diversos sites do grupo onde se insere. Desde o início da empresa e até 2017 trabalhámos, em exclusivo, a gestão e aluguer de bases de dados para marketing direto, bem como a definição estratégica e campanhas para os sites Forretas.com, descontos.pt, hoteis24.pt, Petição Popular e Jornais do Dia, acumulando um enorme capital de aprendizagem e experiência nos mais diversos canais digitais.

Em 2017, fruto da exposição e crescimento dos sites, fomos convidados a apresentar propostas em alguns pitches para desenvolvimento estratégico e gestão de campanhas digitais. Notámos, também, um crescimento acentuado, por PME, do interesse em comunicar pelos canais digitais e da necessidade de garantir uma base digital adequada aos seus negócios e comunicação.

Com estes movimentos, deu-se uma reflexão interna onde concluímos haver, na Click Profit, uma equipa muito preparada para contribuir para os desafios que o marketing digital oferece às empresas, fruto de experiência em definição de estratégias, idealização e geração de conteúdo, gestão de campanhas de Google Ads, display advertising, negociação com publishers, gestão de comunidades, campanhas de social media, criação de Landing Pages, e-mail marketing, ferramentas de tracking e analytics.

Assim, em 2018, começámos a aceitar vários desafios de gestão de marketing operacional e a participar na definição estratégica e posicionamento digital para vários clientes.

 

- Que mudanças na agência implica este reposicionamento?

Foram várias as mudanças que este reposicionamento exigiu. Primeiramente, o mindset da equipa que esteve focado, durante anos, em projetos internos e precisou, necessariamente, de se adaptar a pensar, viver e sentir marcas que não faziam parte do nosso ecossistema. Isso implicou o desenvolvimento de um processo para pensar estrategicamente os desafios dos nossos clientes, garantindo coerência digital para com os targets a atingir.

Houve, também, a necessidade de desenvolver plataformas que nos permitissem o controlo efetivo das campanhas, nomeadamente software de tracking de resultados (clicks, leads e vendas), sistema de criação de landing pages ad-hoc e reporting multimeios.

Por fim, sentimos a necessidade de alargar a equipa para garantirmos um acompanhamento muito próximo dos vários clientes. Executar e operacionalizar marketing digital é complexo, por ser um meio muito fragmentado, isso exige um acompanhamento permanente de diversas plataformas e ter parte da equipa envolvida em analisar resultados e fazer otimizações constantes.

 

- Qual o peso do digital no volume de negócio?

O peso do canal digital no volume de negócios da Click Profit é de 100%. Se olharmos para as várias áreas de atuação, o break down é 40% aluguer de bases de dados para marketing direto, 30% media digital e redes sociais, 20% consultoria e estratégia digital, 10% programação e criatividade.

Somos nativos digitais. É no conhecimento e domínio do canal digital que concentramos todos os nossos esforços e onde queremos continuar a evoluir.

 

- Em que consiste o SMS2Leads? As marcas estão conscientes das potencialidades deste serviço?

No início de 2017, fomos desafiados por uma grande empresa de aparelhos auditivos e serviços de audiologia a captar leads por SMS. Ao fim de algum estudo e com a ajuda de um parceiro tecnológico, percebemos que, através da identificação de respostas, conseguimos identificar leads qualificadas e disponibilizar a informação das mesmas em segundos. Foi assim que nasceu a nossa ferramenta SMS2Leads.

Com SMS2Leads, as marcas podem contactar as suas bases de dados, ou bases alugadas, por SMS e gerar leads qualificadas, que lhes são disponibilizadas numa plataforma e/ou enviadas para um email à sua escolha. Tudo isto acontece em tempo real, permitindo às marcas chegar ao contacto com os consumidores, efetivamente interessados nas suas ofertas e serviços, em minutos.

Algumas marcas já estão conscientes das potencialidades deste serviço. O nosso cliente de aparelhos auditivos começou por fazer um teste, em 2017, para 50.000 consumidores de mais de 55 anos e o sucesso foi tal que, para 2018, já contactámos todos os consumidores com mais de 55 anos, que estivessem em bases de dados compliant com RGPD, ou seja, cerca de 600 mil consumidores. Há, de qualquer forma, um grande caminho a explorar pelas marcas, 98% dos SMS são lidos em menos de três minutos e 80% das respostas/leads são efetuadas nos 30 minutos após o envio dos SMS, havendo um grande potencial para ações táticas.

Além da possibilidade de utilizar SMS2Leads como ferramenta de aquisição, esta pode, também, ser utilizada como ferramenta de fidelização ou retenção, enviando SMS para clientes atuais da marca, aumentado a sua utilização de produtos e serviços ou enviando SMS para clientes que estão em vias de deixar de utilizar a marca. Uma vez que, utilizando SMS2Leads, as respostas são quase imediatas, o canal SMS tem um potencial gigante que as marcas não estão ainda a utilizar eficientemente.

 

- Com 2018 está a chegar ao fim, os objetivos propostos em termos de negócio foram concretizados?

Em termos financeiros, atingimos os objetivos a que nos propusemos - à nossa base de clientes acrescentámos Banco Santander Consumer, JSSaúde, a multinacional Americana Strayboots, a Feuvert, eMove e Body Science, terminámos o desenvolvimento da plataforma SMS2Leads e foi um ano que consolidámos o crescimento da nossa equipa. Estamos muito satisfeitos com 2018 e já estamos ansiosos por 2019.

- E para o próximo ano, qual a estratégia e objetivos?

A estratégia para 2019 passa por consolidar a relação com os nossos clientes atuais e, claro, fazer crescer a nossa carteira de clientes. Para podermos crescer, os nossos clientes têm de crescer e, para tal, precisamos de estar no topo das nossas capacidades e colocá-las ao serviço do negócio das marcas que confiam na nossa equipa.

Temos também um plano exigente de lançamento de novos produtos para geração de leads que, acreditamos, vão ajudar as marcas a estar mais próximas dos seus clientes e a atingir os seus objetivos.

- Onde residem as maiores potencialidades de crescimento?

Claramente na forma como as empresas vão conseguir melhorar a experiência dos consumidores num mundo digital hiper-fragmentado. Para isso terão, forçosamente, que apostar em ferramentas de contacto direto, onde a automação combinada com a personalização permitirá às marcas interagir com os seus clientes ou prospects, de forma rápida e relevante.

Tudo isto numa realidade marcadamente mobile, onde a atenção dispensada é diminuta, aumentando, sobremaneira, o desafio para as marcas e a sua capacidade de serem relevantes para os potenciais consumidores.

 

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

quinta, 06 dezembro 2018 12:50

bt nl

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing