Entrevistas

A L’Oréal quer contagiar a sociedade. O Tiago explica como

São 240 mil os portugueses com deficiência visual ou auditiva e também para eles a beleza é importante. A garantia é dada pelo diretor de marketing L’Oréal Paris, Tiago Melo, ao apresentar o movimento ‘Beleza para Todos’, que desenvolve iniciativas para esta população, como conteúdos e tutoriais adaptados, workshops e etiquetas braille. Um dos objetivos é sensibilizar e contagiar sociedade e empresas a envolverem-se para aumentar a inclusão.

segunda, 01 abril 2019 12:14
A L’Oréal quer contagiar a sociedade. O Tiago explica como

 

Briefing | O que está na génese do movimento “Beleza para Todos”?

Tiago Melo | Há muito que a L’Oréal Paris trabalha em prol da equidade, inclusão e acessibilidade. São temas que são uma preocupação desde a génese da marca e fá-lo por acreditar que a beleza e a aparência têm um impacto importante na forma como cada um se vê a si mesmo e perante os outros, na sua autoestima e confiança. A L’Oréal Paris foi pioneira em temas como a inclusão da igualdade das mulheres, por exemplo.

Em relação a este projeto local para pessoas com deficiência auditiva e visual, a L’Oréal Paris deu os primeiros passos com o lançamento do Messenger, um chat que permite o contacto escrito permanente com um helpdesk de conselheiros L’Oréal Paris. Pouco depois, no âmbito do lançamento Accord Parfait, tivemos como protagonista da campanha a Cátia Monteiro, uma mulher cega, sensibilizando a sociedade para uma beleza inclusiva, e que nos apoiou também nesta nova iniciativa. Ao longo destes dois anos, temos adaptado os anúncios publicitários, através da inclusão de mais informação escrita para os surdos, por exemplo.

O movimento “Beleza para todos” baseia-se no conceito de acessibilidade e é isto que estamos a fazer. Estamos a adaptar a marca e o modo como comunicamos com as pessoas de pessoas com deficiência visual e deficiência auditiva. Ao longo destes últimos dois anos temos trabalhado com o apoio do Instituto Nacional para a Reabilitação, da Associação de Cegos e Ambliopes de Portugal (ACAPO), da Federação Portuguesa das Associações de Surdos (FPAS) e da Associação Portuguesa de Deficientes (APD), entidades que conhecem a realidade destas pessoas, e definimos as ações prioritárias.

Quais as iniciativas previstas no âmbito do movimento?

Há cerca de 240 mil portugueses com deficiência visual ou auditiva. Para que estas pessoas possam ter acesso às mesmas informações, dicas de cuidados pessoais e beleza que cada um de nós encontra quando entra na internet, quando acede ao site ou ao canal de Youtube da L’Oréal Paris, os conteúdos do site foram adaptados, nomeadamente: tutoriais de beleza pensados para quem tem deficiência visual, desenvolvidos com o apoio de uma pessoa cega; e legendagem de tutoriais para quem tem deficiência auditiva. Foram também desenvolvidas etiquetas em braille para que as pessoas cegas possam identificar os produtos de higiene e de beleza que têm em casa, que vão ser entregues à ACAPO para serem distribuídas pelos seus associados.

Em colaboração com os parceiros vamos, igualmente, organizar workshops de beleza adaptados, numa primeira fase, a pessoas cegas. O primeiro terá lugar em maio, na Academia da L´Oréal, em Miraflores. Os workshops serão realizados por cabeleireiros e maquilhadores da marca devidamente formados para o efeito.

 

Qual o investimento envolvido?

O investimento feito até ao momento centrou-se na adaptação dos conteúdos do site e no desenvolvimento das etiquetas em braille, ações que vão criar impacto positivo nas vidas das pessoas com deficiência visual e auditiva que, até aqui, não tinham da nossa parte uma comunicação bem adaptada à sua condição.

 

Em termos de marketing, o que ganha a marca com este movimento?

Temos dois grandes objetivos: colmatar as dificuldades sentidas por estas pessoas criando conteúdos desenvolvidos para pessoas com deficiência visual e auditiva para que estas possam cuidar da sua imagem de forma autónoma e, por outro lado, sensibilizar e contagiar a sociedade e as empresas portuguesas, inspirando outras atividades e áreas de ação a envolverem-se neste movimento em torno das condições equitativas de inclusão das pessoas com deficiência.

A marca pretende incorporar estas preocupações de forma permanente?

Os temas da equidade, inclusão e a acessibilidade são preocupações contantes para L’Oréal Paris e fazem parte da agenda diária dos colaboradores da empresa. Acreditamos que o lançamento deste movimento é um passo importante, mas não será certamente o último. Há muito mais a fazer e contamos com o apoio da sociedade para percebermos de que forma podemos ainda ser mais inclusivos e que iniciativas devemos desenvolver nesse sentido.

 

Que outras ações de comunicação e marketing tem a marca previstas para este ano?

Neste momento, a L’Oréal Paris está focada no movimento de inclusão Beleza para Todos.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

bt nl

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing