Entrevistas

Uma campanha 100% nacional? A McDonald’s tem e o Sérgio conta porquê

Reforçar a ligação com os consumidores portugueses, numa lógica de proximidade, foi o que levou a McDonald’s a criar, pela primeira vez, uma campanha de Natal exclusiva e 100% made in Portugal. O diretor de Marketing e Comunicação, Sérgio Leal, diz que, ao fim de 30 anos, este foi o momento ideal.

quarta-feira, 11 dezembro 2019 12:22
Uma campanha 100% nacional? A McDonald’s tem e o Sérgio conta porquê

 

Briefing | Esta campanha é apresentada como sendo a primeira campanha de Natal da McDonald’s Portugal. Porquê agora?

Sérgio Leal | É verdade. Trata-se do primeiro anúncio sobre esta quadra festiva desenvolvido integralmente em Portugal e, em exclusivo, para o mercado nacional. Com esta campanha de Natal, pretendemos criar uma comunicação e ligação ainda mais emocional e envolvente com os nossos consumidores, celebrando com os mesmos o espírito da magia, do convívio e da partilha desta época entre familiares e amigos, por serem também valores tão característicos da nossa marca. Pela consolidação e maturidade que a McDonald’s já alcançou no mercado português, com quase 30 anos de história, pareceu-nos que este seria o momento ideal para reforçar, ainda mais, a proximidade e afinidade da nossa marca com as famílias portuguesas e, acima de tudo, “alimentar a magia”, surpreendendo quem mais se gosta.

 

Espelha, de alguma forma, uma mudança na estratégia de comunicação?

Não, de todo. Trata-se de uma evolução. Esta primeira campanha da McDonald’s Portugal dedicada ao Natal enquadra-se na estratégia de comunicação que temos vindo a seguir de proximidade e afinidade com os consumidores portugueses, com o objetivo de fortalecer a sua ligação emocional com a nossa marca. Também neste sentido, escolhemos a aldeia histórica do Talasnal, na serra da Lousã, para realizar as filmagens desta nossa primeira campanha de Natal. A aposta em filmar o nosso anúncio num local como este é uma homenagem a todas as magníficas aldeias históricas de Portugal, que constituem um património cultural ímpar do qual muito nos orgulhamos, e que retratam e simbolizam a realidade das várias famílias portuguesas que, nesta época festiva, se deslocam um pouco por todo o país para passarem o Natal reunidas com quem mais gostam.

O que se propõe a marca alcançar?

Através deste anúncio pretendemos celebrar esta época festiva e envolver os nossos consumidores no espírito e magia do Natal. Sendo o Natal o símbolo máximo do convívio e da partilha, e sendo a nossa marca inspiradora da partilha de bons e saborosos momentos com familiares e amigos, desafiamos os nossos consumidores a juntarem-se a quem mais gostam, neste Natal, e a partilharem o melhor desta época natalícia. Para incentivar e aproximar as famílias nesta quadra criámos ainda, e pela 1ª vez em Portugal, um calendário de Natal, composto por ofertas diárias e exclusivas.

Qual foi o briefing passado à agência?

O desafio lançado às nossas agências foi o de criarem uma campanha emocional de Natal com o ADN da McDonald’s, ou seja, que fosse capaz de espelhar a relação de proximidade e afinidade únicas da nossa marca com as famílias portuguesas ao melhor do espírito e da essência do Natal, para envolver e inspirar os nossos consumidores a desfrutarem de quem mais gostam.

Os habitantes da aldeia são os protagonistas. Qual é a mensagem subjacente?

Alguns dos figurantes são, de facto, habitantes da aldeia do Talasnal, que aceitaram este desafio de “Alimentar a magia” do Natal com a McDonald’s. A aldeia, integrada na rede das Aldeias de Xisto, é uma das mais históricas e emblemáticas do nosso país e sendo nossa intenção privilegiar a herança cultural nacional, bem como a portugalidade e a proximidade da marca com os consumidores portugueses, considerámos que este seria o local ideal para  apresentarmos a primeira campanha de Natal da McDonald’s, em Portugal. Respeitámos, por isso, toda a sua essência – incluindo naturalmente os seus habitantes e as características da aldeia do Talasnal – para evidenciar a perspetiva da relevância local, um aspeto muito valorizamos e que tanto se integra no ADN da nossa marca.

Sendo uma campanha institucional, porque terminar com uma nota comercial (ofertas do calendário)?

Tal como já referi, com esta nova aposta pretendemos reforçar a proximidade e a afinidade que temos com os nossos consumidores e contribuir para reunir familiares e amigos nesta época festiva. E para um reforço do contributo da nossa marca no inspirar e facilitar a criação destes momentos, criámos este primeiro calendário de Natal McDonald’s, composto por ofertas diárias e exclusivas, com o intuito de juntar as famílias e os amigos em torno de saborosas ofertas para melhor desfrutarem de verdadeiros momentos de convívio e partilha nesta quadra festiva.

Que fatia do orçamento de marketing foi destinado a esta campanha? Envolve um investimento maior do que outras ou não?

Esta campanha, pelas características e opções envolvidas na sua produção, implicou um elevado investimento, necessário e que fez todo o sentido, tendo em conta os objetivos e o contexto da mesma, tal como acima referi.  O resultado final é algo de que nos orgulhamos muito e nos faz sentir e acreditar que foi, de facto, uma aposta bem sucedida, indo ao encontro do que os nossos consumidores esperam da nossa marca e que irão seguramente valorizar.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

bt nl

À Escolha do Consumidor

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing