Entrevistas

“Vemos bem o poder das marcas”. Esta é a convicção da Rita

A pandemia de Covid-19 veio colocar em evidência o poder das marcas como catalisadoras de empatia e indutoras de mudança. É esta a convicção da diretora de Marca e Comunicação da NOS, Rita Torres Baptista, e é esse o propósito de “A Nossa Voz”, a música protagonizada por Mariza.

segunda-feira, 04 maio 2020 12:53
“Vemos bem o poder das marcas”. Esta é a convicção da Rita

 Briefing | A NOS escolheu o conceito #VamosEstarLigados para a sua estratégia de comunicação nesta altura. Como surgiu e o que pretende transmitir?

“Vamos Ficar Ligados”, mais do que um conceito, é a expressão do propósito da NOS.
Ligar as pessoas, as empresas e o país através das nossas redes e dos nossos conteúdos é a nossa missão. Neste momento de grande exigência para o país e para o mundo fez-nos todo o sentido expressar assim o nosso compromisso de serviço essencial. Somos suporte essencial à vida ligada que nos habituámos a viver e que queremos viver.

Como se inscreve, nessa estratégia, a escolha de Mariza como protagonista da mais recente campanha?

A música tem o poder de nos emocionar, de nos envolver, mas também de nos dar força e ânimo para ultrapassar dificuldades. 
O primeiro passo foi chegar a esta música, ao instrumental. Uma melodia inspirada no silêncio que se ouve na rua e que nos convida a outro sentir. Embalada por notas de guitarra portuguesa, numa sonoridade que nos desperta um conforto e um sentir português. Com profundidade emocional, mas com asas. Foi assim que a descrevi em todos os momentos criativos. Com esperança. Com futuro.
O passo seguinte, e decisivo, foi lançar o desafio à Mariza. Um desafio à sua exata medida. Primeiro o convite para se apaixonar pela música, e depois, já conquistada, o de lhe dar letra e voz para termos uma canção que é “banda sonora” deste momento coletivo. Falámos em “oração patriótica”, na ideia de uma “banda sonora” que celebre a vontade dos portugueses superarem esta adversidade, capaz de nos convocar a manter a força e a esperança, fazendo-o de uma maneira muito nossa, muito portuguesa.
Ao desafio da NOS, Mariza respondeu, em pouco mais de 24 horas, com uma letra da sua autoria cheia de saudade, amor, mar, abraços, emoção, ligações, enfim, com uma letra cheia de Portugal, uma letra que deu vida ao nosso “briefing” se transformou na canção “A Nossa Voz”.
“A Nossa Voz” é a voz da Mariza, dos Portugueses, e da NOS.
Entusiasmou-nos a verdade, o poder que há no sentir coletivo, no que nos emociona e nos junta. Afinal, o nosso propósito são as ligações. 
O resultado é o que conhecemos e não podíamos estar mais satisfeitos.
Hoje a canção “A Nossa Voz” está no número 1 da tabela de vendas iTunes em Portugal, um resultado que nos orgulha e nos mostra o quanto tocámos os portugueses.

A campanha visa celebrar a união entre os portugueses. É importante que haja também união entre as marcas?

Momentos como o que vivemos mostram bem como é possível congregar esforços e mobilizar com coesão em torno de causas comuns. As nossas marcas (as que em Portugal nos marcam) têm sido exemplares, sabendo fazer o seu papel de informação, de inspiração, de mobilização e de reinvenção, na sua atuação pública e na sua atuação reservada, mas presente e contribuidora de fundo. Vemos bem o poder das marcas como indutoras de empatia, de comportamentos, como catalisadoras de mudança e reinvenção, como ativos vivos de cultura, e de vida.

Estamos a falar de uma campanha de marca, não de produto. Era impensável comunicar produto nesta altura?

Há tempo e espaço para tudo. Esta é uma campanha que sublinha de uma forma diferente o propósito da NOS: ligar os Portugueses não só através das suas redes, mas através da música.
“A Nossa Voz” é uma canção dedicada a Portugal e aos portugueses. É uma forma de a NOS reconhecer e assinalar o esforço e sacrifício feito por todos, e é mais uma forma de reforço do compromisso da marca em tudo fazer para que o país e os portugueses não parem e se sintam com ânimo para continuar o caminho e superar este desafio.
É verdade que nada disto teria sido possível sem a tecnologia. Esta canção e a campanha ilustram bem o poder e a importância das ligações, e mostram-nos que, mesmo separados, conseguimos estar juntos, conseguimos fazer coisas juntos e, mais importante que tudo, conseguimos sentir juntos. Não há melhor forma de expressar a importância do que fazemos do que a razão porque fazemos.

Em que medida é que esta campanha faz a ponte com um dos territórios de ativação da marca, a música?

A música faz parte do ADN da NOS. É um motor de ligações, liga-nos a momentos, a pessoas, faz-nos reviver o passado, mas também nos inspira a partir para o futuro. O futuro que “A Nossa Voz” nos aponta é um futuro de esperança, um futuro a que todos queremos estar ligados. E, neste momento, isto é, de facto, o mais importante.

O que está a ser preparado nesse âmbito, dado que ainda não há certezas quanto à realização dos festivais de que é naming sponsor?

Continuamos a trabalhar lado a lado com os promotores dos festivais dos quais somos naming sponsor, seguindo as orientações da Direção-Geral da Saúde, para que, em conformidade, se tomem as decisões certas na garantia da salvaguarda da segurança de todos.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

segunda-feira, 04 maio 2020 13:04

bt nl

À Escolha do Consumidor

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing