Entrevistas

A formação e a sustentabilidade são tendências POP

O shopper marketing será “fundamental para alavancar negócio nestes tempos mais complicados”. A convicção é do Partner da POP João Pinto Gonçalves, que adianta que essa área representa 45% do volume de negócios da empresa de eventos. Destaca ainda a formação dos seus profissionais e um modelo de metas sustentáveis, como duas apostas diferenciadoras da POP, que podem ser esperadas em 2020/2021.

segunda-feira, 01 junho 2020 13:21
A formação e a sustentabilidade são tendências POP

Briefing | Sendo a POP uma empresa que atua no segmento dos eventos, os quais têm sido cancelados ou adiados devido à pandemia, e que emprega cerca de 35 pessoas. Qual é o impacto na agência?

João Pinto Gonçalves | O impacto foi significativo. Todos os eventos que tínhamos previsto realizar em março e nos meses seguintes foram cancelados ou adiados, ainda sem datas previstas para a sua realização. E não apenas na POP, mas em todas as empresas que, direta ou indiretamente, trabalham com eventos, desde meios audiovisuais, caterings, espaços, artistas, entre outros. Quando medimos o impacto na POP, medimos também o impacto que esta crise está a ter em todos os nossos parceiros e no mercado, em geral.

E que medidas estão a ser postas em prática?

Acreditamos que os eventos, a celebração e a maneira como socializamos sofrerão grandes transformações e adaptações. A criatividade e a inovação serão fundamentais para assegurar o sucesso das estratégias futuras, transmitir tranquilidade aos clientes e parceiros, garantir a segurança de todos e, em última análise, assegurar a estabilidade do mercado de eventos e de comunicação em loja/shopper marketing.

Acreditamos que existe margem para dar a volta a esta situação. Os eventos continuarão a realizar-se, com menos pessoas, mais segurança ainda, mais recurso ao digital, e novas adaptações e transformações, para irmos ao encontro das novas regras e necessidades.

Mas a POP não vive sozinha. Um dos nossos maiores assets reside na nossa rede de parceiros e fornecedores, com quem estamos a trabalhar diariamente para encontrar as melhores soluções para os nossos clientes, tudo para lhes garantir a manutenção dos planos e continuação de um excelente trabalho.

Também fazem ativações de marca, branding e shopper marketing. Qual a cota que ocupam no negócio da agência?

A nossa unidade de negócio de shopper marketing representa cerca de 45% do volume de negócios. Esta área tem tido um percurso incrível, sendo uma das grandes apostas da POP no passado e no futuro. É também uma área onde é possível inovar bastante e onde continuamos a atuar em força, não obstante a atual situação nacional e mundial.

Acredito que o shopper marketing será uma das áreas fundamentais para alavancar negócio nestes tempos mais complicados.

A faturação, em 2019, foi mais do dobro do que no ano anterior. A que se deveu esse aumento?

A nossa equipa tem largos anos de experiência nestes mercados, pelo que mantém relações sólidas e consistentes com os seus clientes e parceiros diretos. Aponto esta relação próxima como um dos maiores fatores de sucesso da POP. A experiência, como referi, traz consigo outro fator de sucesso: o conhecimento. Só depois de fazermos muitos, muitos eventos e ações para todo o tipo de clientes é que sabemos precaver tudo o que pode correr mal e assegurar que tudo correrá bem.

Por outro lado, temos a criatividade da equipa POP. É esta criatividade que nos permite estar sempre um passo à frente no que há de novo no mercado, conquistar concursos e levar a cabo ações impactantes e capazes de surpreender todos os que nelas participam. Algo que é reconhecido como sendo ponto assente na identidade da POP. Trabalhamos para criar experiências que excedam as expetativas dos nossos clientes e que permitam às pessoas ligarem-se às marcas da mesma maneira que se ligam umas com as outras.

E aqui refiro, como último, mas não menos importante, o nosso lado humano. De hoje em diante, mais do que nunca, será importante lembrar às empresas que os profissionais são pessoas, tal como os clientes são pessoas, com necessidades próprias, desejos e ambições. E será cada vez mais fundamental conhecer a fundo cada uma dessas necessidades.

Têm em vista a internacionalização?

Estamos sempre de olhos postos no que de melhor se faz internacionalmente e temos já muitos parceiros internacionais com quem estabelecemos relações, seja como fornecedores para eventos locais, seja para podermos oferecer eventos fora de Portugal. Estabelecidas estas pontes, não colocamos de parte a possibilidade de virmos a internacionalizar o nosso negócio.

O que pode esperar o mercado de diferenciador da POP?

Na POP, promovemos uma cultura de escutar, e o nosso foco é sempre a experiência do cliente e a excelência do produto e serviço. Mas esta experiência começa dentro da nossa equipa.

Sabemos que todos os negócios que incluem entretenimento, ativação de marcas e de shopper marketing, se baseiam em storytelling, performance, criatividade e, principalmente, em criar excelentes produtos com um excelente serviço.

A maneira como ouvimos e acompanhamos os nossos clientes é a chave de tudo isto. Não gostamos de soluções padronizadas ou de tentar vender a outro cliente o que já fizemos para outro. Cada cliente é único para nós, bem como as experiências que desenhamos.

Estamos também a definir um modelo de metas sustentáveis para tudo o que fazemos, para oferecer ideias e soluções ainda mais criativas. Acreditamos no compromisso entre cliente – POP – sustentabilidade. Queremos expandir a visão e o impacto positivo das experiências que criamos.

O ano de 2020/2021 será fundamental para a definição de algumas metas POP que, apesar de já estarem a ser cumpridas internamente, passarão a estar visíveis externamente. Temos uma equipa sólida, motivada, cheia de garra e vontade de fazer diferente. E é isso que vamos fazer: continuar a fazer diferente e a aportar valor ao mercado de eventos.

A auscultação que fazemos do mercado nacional e internacional, e a forte componente de gestão que temos como pano de fundo para a nossa atividade, leva-nos a pensar mais além, a trazer para Portugal tendências internacionais que ainda não são muito comuns por cá. Falo, em específico, de duas coisas: formação e sustentabilidade.

Na POP, promovemos uma cultura interna forte, pelo que estamos a apostar cada vez mais na formação dos nossos profissionais. De eventos e shopper marketing sabem eles, e muito, mas acreditamos que a formação noutras áreas lhes trará a possibilidade de serem ainda melhores profissionais e capazes de ler as necessidades dos clientes e parceiros, seja qual for a área de atuação. Já no que respeita a sustentabilidade, acreditamos que há muito caminho para percorrer, também na área de eventos e de shopper marketing ou ativação de marca.

Quais as perspetivas para os próximos tempos?

Continuar a crescer, em equipa e faturação. No nosso pipeline está ainda a criação da Academia POP, para formar jovens gestores em eventos e jovens designers.

Trabalhar mais a sustentabilidade nos eventos que criamos também é um dos nossos projetos para 2020, bem como desenvolver as áreas de negócio: shopper marketing, ativação de marcas e eventos.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

segunda-feira, 01 junho 2020 13:30

bt nl

À Escolha do Consumidor

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing