Entrevistas

A Klüg Agency supera metas. Dizem a Eliana e o Paulo

Exigente e recheado de aprendizagens. Assim foi 2020 para a Klüg Agency, que conseguiu, ainda assim, superar as metas estabelecidas. Em entrevista, os fundadores, Eliana Segura e Paulo Herder, partilham a ambição de expandir a nível internacional, com Espanha no horizonte. E de aumentar o número de projetos mensais.

quinta-feira, 29 abril 2021 13:10
A Klüg Agency supera metas. Dizem a Eliana e o Paulo

 

 

Briefing | A Klüg celebra três anos. O que tem para comemorar?

Eliana Segura | Tudo, a nossa equipa, os nossos clientes, todas as pessoas que fazem parte do nosso dia-a-dia contribuem para o nosso sucesso. O esforço e tempo investido na Klüg tem vindo a dar frutos e para nós o mais importante é poder contar com a equipa fantástica que temos. Dedicamo-nos e trabalhamos todos os dias no sentido de apresentar os melhores resultados aos nossos mais de 70 clientes e esta pausa para olhar para o que conquistamos neste período é essencial.

Num cenário de grande concorrência, como se distingue a agência?

Paulo Herder | Klüg é a palavra alemã para descrever ‘aquele que sabe mais’ e aqui desafiamos o medo, a rapidez, a criatividade sem medo de errar e de aprendermos com os erros. Para nós, cada cliente é um novo projeto, onde trabalhamos de maneira concisa e estratégica para conseguir entregar os melhores resultados possíveis. Gostamos de deixar a nossa marca por onde passamos, este é um dos motivos pelos quais temos vindo a ganhar mais reconhecimento no mercado. Estudamos e questionamos as marcas ao mais ínfimo pormenor, de forma a atingirmos os objetivos a que nos propomos. Além disto, na Klüg não trabalhamos com contratos obrigatórios com os nossos clientes, o que nos desafia a ser cada vez mais ágeis e criativos de modo a conseguirmos manter uma relação de confiança com os nossos clientes a longo prazo, foca nos resultados e em adicionar valor.

Acreditamos que o que nos distingue é o facto de seremos embaixadores das marcas com as quais trabalhamos e de não termos medo de fazer algo diferente do que está a ser feito e sempre com a rapidez e agilidade que o digital exige.

De que modo interferiu a Covid-19 na operação e na performance da agência?

ES | O vírus Covid-19 apareceu de surpresa para todos e 2020 foi sobretudo um ano de adaptação a uma nova realidade para muitas empresas. Na Klüg não foi diferente. Em termos de operações, toda a equipa passou a trabalhar a partir casa, em teletrabalho. Estamos em contacto constante pelo Skype e todos se ajudam mutuamente. É importante sentirmos esse tipo de apoio e total disponibilidade. Quanto à nossa performance enquanto agência, o ano passado foi exigente e recheado de aprendizagens, mas conseguimos superar as metas que tínhamos estabelecido, no geral foi um ano que excedeu as nossas expectativas. Mas continuamos sempre com foco no futuro e a investir parte do nosso tempo em novas oportunidades de negócio.

A crise (pandémica) aguça a criatividade ou, pelo contrário, limita-a?

PH | A crise pandémica limitou múltiplas ações diárias, no entanto não restringiu a nossa criatividade, pois sentimos que é algo que faz parte do nosso dia-a-dia. Todos os dias surgem novos temas de debate na redes sociais, novas marcas e novos memes, temos muitos conteúdos com os quais podemos trabalhar e nos quais nos inspiramos para criar algo novo. É certo que alguns temas perderam destaque devido à situação atual, mas o nosso foco é criar conteúdos que possam gerar mais interação com as comunidades das marcas para as quais ativamos estratégias de comunicação. Prova disso é o nosso Twitter e Instagram, onde criamos e publicamos conteúdos de humor relacionados com a criatividade e que têm ultrapassado fronteiras. O Twitter em particular está sempre em mutação de conteúdos: de manhã podemos ter um tópico nas trends e ao final da tarde já existir outro assunto, o que nos leva a estar constantemente envolvidos no que acontece e ao tipo de situações que podemos explorar para as marcas que trabalhamos.

Que projetos tem a agência em mãos?

ES | Ativamos projetos em diferentes setores, como o alimentar, transportes, beleza, moda e bebidas espirituosas, e estamos a expandir os nossos serviços para os mercados estrangeiros, nomeadamente para o mercado espanhol onde já contamos com cinco marcas. Com estratégias a nível social, de conteúdo, campanhas de performance, email marketing, desenvolvimento web e vídeo.

Onde residem as maiores potencialidades de crescimento?

PH | Na Klüg, ambicionamos sempre desenvolver cada vez mais as áreas nas quais trabalhamos, de maneira a que possamos entregar sempre o melhor aos nossos clientes. Pelo que o nosso potencial de crescimento reside na nossa interpretação das oportunidades que nos são dadas e nas que criamos. Pelo que estamos constantemente a investir o nosso tempo em novas oportunidades, enquanto procuramos continuar a adicionar valor às estratégias que levamos a cabo junto dos nossos clientes. Além disso, continuamos a potenciar a expansão dos nossos serviços. Foi neste sentido que fomos eleitos como parceiros digitais em Portugal pela Centuro Global Network para responder a desafios de expansão de empresas que se querem implementar em Portugal.

Quais as metas de negócio para este ano?

ES | A pandemia foi um gigante acelerador da digitalização para muitas empresas. Tendo esta realidade presente, as nossas metas para o ano de 2021 passam por crescer o número de projetos que temos mensalmente, continuando a potenciar e adicionar valor aos nossos atuais, sempre com investimento na formação e apoio da nossa equipa, pois só com a evolução de todos é que podemos chegar mais longe.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

quinta-feira, 29 abril 2021 14:57

bt nl

À Escolha do Consumidor

Edições Especiais

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing