Impressão Digital

Filipa Corrêa Mendes

A Uber e a bicicleta vieram substituir o carro do avô, o “tanque”, nas deslocações rotineiras da diretora de Marketing e Comunicação da Uber. Filipa Corrêa Mendes admite uma paixão por piano, apesar de não saber tocar, e sonha com a grandiosidade e pureza da floresta da Amazónia.

segunda, 09 abril 2018 10:01
Filipa Corrêa Mendes

 

O filme

 

“Leon, The Professional” de Luc Besson. Um estudo sobre a dinâmica de uma família desencaminhada, um vizinho assassino, uma miúda sem filtro e um jogo constante entre egos e fundos. Gostei muito de ver como um filme que podia ser de tiros e explosões acabou por ser uma excelente viagem ao íntimo das pessoas.

A série de eleição

 

“Stranger Things”. Apesar de muito recente (2016), deixa claro o culto aos anos 1980 numa ficção com muito boa pinta, cheia de referências a grandes clássicos como os Goonies e ET. Depois de uma primeira temporada, faz-me contar cada dia até ao lançamento da segunda série de episódios, que está para vir no Halloween de 2017.

O livro

Não sou de calhamaços, nem de grandes romances históricos. Sou de livros que me fazem companhia numa rotina agitada para bons, embora curtos, momentos de leitura. Escolho um que ainda hoje me faz rir e sim... é especial: “Complete Prose”, de Woody Allen.

A banda sonora da vida

A que no momento me trouxe mais recordações e que a partir daí me despertou a vontade de ouvir o álbum em todas as “road trips” que se seguiram: “Garden State”.

O perfume

Perfume não é comigo, mas sou sem dúvida sensível a todos os cheiros porque acredito que seja o sentido que nos traz algumas das melhores memórias. Escolho o dos cereais Lucky Charms. Com ou sem leite, estavam (sem falta) na mesa de pequeno-almoço de todas as manhãs dos velhos tempos.

O objeto que não pode faltar no dia a dia

Os meus headphones. Porque qualquer momento é um bom momento para ouvir o som que nos dá energia ou que nos liberta dos nervos.

A frase que inspira

“There is a crack in everything, that’s how the light gets in” (Leonard Cohen). Inspirada na esperança, na ideia de que as imperfeições fazem parte do processo e que essas mesmas imperfeições representam oportunidades para descobrir uma realidade ainda melhor.

Gostaria de conhecer

Tinker Hatfield. Foi e é a personalidade que marcou o “legacy” da Nike ao deixar-se levar pela sua criatividade de loucos, paixão pela tecnologia e capacidade de contar histórias incríveis no esboço dos mais míticos ténis desta marca. Esta pessoa é a alma de uma marca que sigo desde sempre e que com a sua inspiração, excelência e coração elevou a Nike ao sólido patamar onde vive hoje. “It’s about taking a risk for a good reason, which is telling a story while making a better product.

Desporto de eleição

A bicicleta é a minha primeira escolha na forma de me deslocar entre a casa e o trabalho. Esse é o meu desporto de todos os dias. Mas quando o tempo é apertado, a viagem mais longa, ou a preguiça vence a vontade, “it’s a no brainer”. Uber.

Entre carro pessoal e Uber…

Desde o momento em que conheci a Uber, mas mais ainda quando percebi o valor que traz à minha cidade, às minhas economias, e ao meu dia a dia, o carro foi de vela. O tanque que me levava parte das poupanças e que ficava estacionado nas ruas de Lisboa durante dias a fio não fazia sentido manter. Hoje posso dizer (com orgulho) que a Uber e a bicicleta são os meus aliados para as deslocações rotineiras. 

Lugar de conforto

A ria de Paredes de Coura - e juro que não é género. Tem provavelmente o solo mais desconfortável em que já me sentei e a água mais fria em que nadei, mas, de tão bons momentos que lá passei e tão boa gente que lá conheci, tornou-se o meu sítio preferido. Ali afasto-me de tudo e vivo o momento como gosto, com boa música, pé descalço e boa companhia.

Portugal distingue-se por…

Ser quem é, e não querer ser mais. Gostava que esta forma de viver (a cultura e as tradições portuguesas), que é tão nossa, se mantivesse apesar do hype turístico que cidades como Lisboa ou o Porto estão a viver neste momento.

O destino de sonho

Quanto mais verde e selvagem, melhor. O meu destino de eleição é a floresta da Amazónia – o “inferno verde” para uns, “paraíso perdido” para outros.

Onde gostaria de voltar

Às margens do rio Nilo, no Egipto. Porque tinha 16 anos quando lá fui e não fui curiosa o suficiente para querer aprender o que podia e não podia.

O que ainda gostaria de aprender

Tocar piano. O som do piano é dos que mais sensações me desperta. Arrepia. Ouvi a minha irmã tocar durante alguns anos e até já tentei aprender sozinha (até hoje sem sucesso…). Ter de pensar sobre a minha resposta deu-me ainda mais vontade de marcar umas aulas.

É marketeer porque…

Me deixei levar pelo instinto.

Se não fosse marketeer…

Gosto de acreditar que a minha vida seria passada longe de um trabalho atrás do computador, mais perto da natureza e das pessoas. Desta forma, ou de outra, o contexto teria de ser semelhante… ver-me-ia envolvida num projeto que segue uma visão em que acredito, tal como o da Uber.

Uma ação de marketing da Uber é…

Um meio para atingir um fim: dar a entender à comunidade Uber e a todos o que está na base da nossa existência com um cunho de inovação e fator surpresa. Entre dados e informação, experiências futuristas, parcerias que fazem sentido e fortes ambições para o futuro das cidades, tudo culmina na comunicação de uma marca que quer estar cada vez mais próxima das pessoas.

Uma ação da Uber podia ser protagonizada por…

Qualquer português.

Uma campanha de marketing eficaz é…

Aquela que dispensa assinaturas, que ganha voz através dos consumidores, defende uma boa causa ou é inspirada por ela.

 

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

bt nl

Assinatura Mensal
Edição MensalE-paper

Facebriefing

Melhores Briefing